Paul ricard: dia 2 – tarde

Alvaro PArente perdeu a 8ª volta mais rápida quando, ao ser chamado aleatóriamente para controle de peso, detectou-se que estava a correr com menos 1 quilo!!?? do permitido. Eduardo Mortara da Arden, também controlado, foi também penalizado pela mesma razão, desconhecendo-se os quilos em questão

Classificação:

1. Lucas Di Grassi BRA Fat Burner Racing Engineering 1:08.841 39

2. Dani Clos ESP Fat Burner Racing Engineering 1:08.961 44

3. Pastor Maldonado VEN ART Grand Prix 1:08.985 33

4. Javier Villa ESP Super Nova Racing 1:09.076 38

5. Vitaly Petrov RUS Barwa Campos Team 1:09.100 30

6. Kamui Kobayashi JPN Dams 1:09.220 46

7. Nico Hulkenberg GER ART Grand Prix 1:09.326 30

8. Jerome D Ambrosio BEL Dams 1:09.383 30

9. Romain Grosjean FRA Barwa Campos Team 1:09.424 38

10. Davide Rigon ITA Trident Racing 1:09.429 41

11. Luca Filippi ITA Super Nova Racing 1:09.437 35

 14. Karun Chandhok IND Ocean Racing Technology 1:09.564 25

Advertisements

13 Respostas

  1. Oh ORT:(
    È so problemas os carros, Parente com falta de peças, e o carro do Indio da 20voltas e encosta as boxes que já não aguenta…Fogo pá!

    Vamos a ver a capacidade da equipa ver o que se passa e porem tudo em ordem…

  2. Parece-me claramente inaceitável (e pouco credível para o restante plantel desta categoria) que uma equipa seja “apanhada” abaixo do peso mínimo. Demonstra, mais que tudo, algum amadorismo num ponto basilar.
    Espero que até ao início da Main Series da GP2 a equipa se torne mais profissional para que o Álvaro não volte a sofrer com a incapacidade técnica da equipa, à semelhança do que já sucedeu com a Super Nova em 2008.
    Tenho conhecimento de uma situação destas surgida num campeonato do mundo de karting (numa equipade de ponta) onde o responsável pela falta de peso foi IMEDIATAMENTE despedido. Sendo esta medida, obviamente, excessiva, demonstra bem a inaceitabilidade deste tipo de acontecimentos neste nível de competição.

  3. aparentemente so estes dois foram pesados.niguem garante que outras equipas não estivessem abaixo do peso tambem…
    mas concordo que revela algum amadorismo.aguardam-se explicações num press release oficial.

  4. Pelos vistos trata-se apenas de 1 kilo. Foi o suficiente para não validar o tempo, mas não considero importante, nem em termos de tempos nem em termos de poder aferir daí falta de profissionalismo da equipa. Aliás, ainda bem que aconteceu num dia de testes, porque vai certamente fazer com que os responsáveis dêem mais atenção a estes pormenores no futuro.

  5. sr joao pinho,sabe-nos dizer quantas voltas o AP deu hoje ?

  6. vejam la esta daquele jornal ao qual me referia :

    “Organização retirou tempos a Álvaro Parente
    Os tempos de Álvaro Parente na sessão da tarde do segundo dia de testes da GP2, em Paul Ricard, foram anulados, devido ao piloto ter feito uma volta a mais que o permitido.

    A mesma penalização foi aplicada a Edoarto Mortara, da Arden. O piloto português teria sido o oitavo mais rápido à tarde em condições normais, depois de ter testado algumas evoluções à afinação base da manhã, onde havia sido sétimo mais rápido

    Parente acredita que a equipa tem uma boa base de trabalho para ser competitiva em 2009, mas alguns membros da equipa técnica da Ocean Racing Technology ainda precisam de ganhar mais experiência a trabalhar com monolugares.”

    afinal,em que é que ficamos ? foi peso a menos ou foi voltas a mais ? acho absurdo haver um limite de voltas num dia de testes….! cá para mim é mais uma perola jornalistica do autosport ! vou assumir como verdadeira a informação que está no site oficial da GP2 e assumir que o autosport anda a insultar a inteligencia dos seus leitores…

  7. Muiita muita atenção a estas situações,este ano não pode haver erros,podem prejudicar em muito a vida ao Varinho.Já chegou a Super Nova.Então não há um responsavel por essas situações.Quando fore a valer não nos fassam morrer do coração.Já chega os outros que em Valencia não colocaram combustivel suficiente.Não sejam amadores,sejam mais profissionais,pede-se mais atenção ao Tiago Monteiro há coisas que passam ao lado do Varinho.Julgo que hoje o Alvaro já mostrou o seu real valor.Atenção que so hoje rodou,muito bom.Parabens Varinho.
    Abraços

  8. È verdade, a autosport é uma vergonha!
    Custa ver a RE nos lugares da frente:(

  9. a RE esteve a fazer stints curtos, o di grassi (grassi acho que significa gordo,o que não deixa de ser engraçado tendo em conta que ele conduz um carro patrocinado pela FAT BURNER LOL ) fazia duas voltas e entrava nas boxes. o dani clos quer mostrar serviço,tipico de rookie.

  10. Depois de um primeiro dia de testes complicado, hoje Álvaro Parente pôde hoje rodar consistentemente em Paul Ricard, registando tempos que lhe permitiram figurar confortavelmente no top-ten ao longo das sessenta e seis voltas que completou ao longo do dia. Porém, foram-lhe retiradas as suas marcas da tarde, dado o seu carro estar um quilograma abaixo do peso mínimo regulamentar, muito embora os seus crono tenham sido registados com um monolugar dentro dos regulamentos.

    Durante a manhã, o jovem piloto da Ocean Racing Technology procurou ambientar-se às características do carro, progredindo sistematicamente ao longo das trinta e cinco voltas que realizou. Os tempos foram o reflexo do bom trabalho desenvolvido por Álvaro Parente em conjunto com a sua nova equipa, terminando a sessão matinal com o sétimo tempo a escassos dois décimos de segundo de Romain Grosjean, o mais rápido.

    O plano de trabalho para a tarde era também bastante completo, passando pela procura de uma afinação que se adaptasse ao seu estilo de pilotagem. O piloto de vinte e quatro anos foi uma presença assídua em pista, realizando trinta e uma voltas ao traçado francês. Os tempos que foi registando foram, à semelhança da manhã, bastante competitivos, contudo, após a bandeirada de xadrez, o seu carro acusou na balança um quilograma abaixo do peso mínimo regulamentar, sendo-lhe retirados os seus cronos vespertinos – uma situação vivida também por Edoardo Mortara – perdendo o oitavo lugar que alcançara.

    “Da parte da manhã rodámos essencialmente para percebermos em que nível estava o carro. Fiquei satisfeito com a sua afinação de base e penso que existe potencial para melhorar. Durante a tarde fomos experimentando novas soluções, o que nos permitiu alcançar algumas boas conclusões. Acabei por ficar sem tempos, dado estar abaixo do peso mínimo, mas julgo que isso se deveu a uma volta a mais que terei dado”, sublinhou Álvaro Parente visivelmente agradado com os progressos realizados esta quinta-feira.

    O plantel da GP2 continuará a testar amanhã e o jovem do Porto está confiante de que poderá prosseguir a evolução do carro da Ocean Racing Technology. “Amanhã, iremos continuar a avaliar diferentes afinações de modo a que cheguemos ao teste de Barcelona já com um set-up base bem definido. Agradou-me a forma como eu e a equipa fomos evoluindo o carro e julgo que amanhã poderemos dar mais um passo no bom sentido”, conclui o piloto português.

    Karun Chandhock nao foi além do décimo quarto posto da tabela de tempos, enquanto que Lucas di Grassi lidera o domínio da Racing Engineering.

    (sportmotores.com)

  11. Tá mais que explicado, e eu mais que satisfeito 😉

  12. sr joao pinho , e que tal umas fotos do carro aqui para a malta ?

  13. Álvaro à frente, Chandhock lá atrás. O normal.
    Pena que lhe tenham sido retirados tempos, mas não significa nada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: