Álvaro Parente em… Quarto crescente

_O9T4067

O piloto do Porto demonstrou mais uma vez muita determinação numa corrida emocionante, imprópria para cardíacos…
Cinco pontos merecidos para o português da ORT, enquanto que o indiano Chandhok terá que se queixar de alguma precipitação quando, com um andamento bastante forte, confiou em demasia no carro ao tentar passar Valsecchi, desistindo pouco depois com danos no seu Dallara-Renault.

Álvaro Parente começou por realizar um bom arranque, ficando em quinto à frente de Roldan Rodriguez. No entanto, o set de pneus com que começou a corrida pareceu não funcionar na perfeição e Rodriguez pressionou imenso o português, que mesmo assim se defendeu com eficácia.

No entanto, a paragem nas boxes fez com que o Álvaro perdesse a posição para Roldan Rodriguez, voltando a sexto. Umas voltas mais tarde, conseguiu aproveitar a luta entre Rodriguez e di Grassi para passar o primeiro, e passou as voltas seguintes a pressionar o brasileiro. O segundo set de pneus pareceu estar mais performante e o “Varinho” esteve entre os 3 mais rápidos em pista, apenas sendo superado por Petrov e Hulkenberg, que fizeram a sua própria corrida.

A poucas voltas do fim, e depois de uma luta muito emocionante, Lucas di Grassi abranda repentinamente sem deixar espaço para Parente, que se vê obrigado a passar o brasileiro por fora, na escapatória. Di Grassi ainda tentou acompanhar o ritmo do português, mas teve claramente algum problema no carro, acabando por desistir.

Isto resultou num Álvaro Parente – finalmente – mais descansado, com um bom andamento e gestão inteligente do segundo set de pneus e com uma distância folgada para o quinto classificado. Sergio Perez, terceiro classificado, não estava já ao alcançe do nosso piloto.

Com estes 5 pontos, Álvaro Parente soma um total de 14 e sobe para a 11ª posição da classificação geral, a apenas 2 do décimo (Valerio, que amanhã largará da cauda do pelotão), 4 do nono (J. d’Ambrosio, que amanhã largará da 10ª posição), e a 6 pontos dos sétimos classificados ( Javier Villa e Andreas Zuber, também com hipóteses quase nulas de pontuar na corrida Sprint).

Actualização: acabámos de saber que o Álvaro está a recuperar muito bem da lesão no pescoço, graças a sessões de fisioterapia.

15 Respostas

  1. ou seja, se tudo correr bem,ainda dá para subir até ao 7º lugar ! força varinho ! vai ser sempre a atacar ate ao algarve!

  2. Vai ser muito complicado vencer amanhã, quark. Não esquecer que o Maldonado larga da pole, e ele é rápido. Mas também sabemos que é meio desvairado, por isso…vamos ver!

    • claro,mas nem sempre pole position significa vitoria. o ano passado o maldonado tambem tinha a pole, mas quem ganhou a corrida foi um rookie😉
      Hoje o hulkenberg tinha a pole mas abordou mal a primeira curva e perdeu a corrida para o petrov.
      para entrar no top 10 do campeonato basta acabar em 3º e esperar que o Jd’A não pontue.

      • correção : o ano passado em barcelona o maldonado tambem tinha a pole, mas quem ganhou a corrida foi um rookie😉

  3. Primeiro, primeiro… é preciso fazer a primeira curva. Segundo, é preciso estar nos pontos, depois é que se pensa em pódios e em vitórias.😀

  4. Na 2ª corrida os 8 primeiros partem por ordem inversa de rapidez (teoricamente, claro), e o Álvaro sai de 5º, penso eu de que. Tenho grandes esperanças num pódio, e apesar da corrida ter menos voltas uma vitória não me espantava.
    Tá de parabéns o nosso rapaz.

    • Penso que o Rodriguez e o Maldonado são os principais obstáculos, o Filippi e o Mortara parecem-me “acessíveis”. No entanto não nos podemos esquecer de que isto é um circuito citadino e, como o Hulkenberg pôde verificar hoje, não é nada fácil ultrapassar…

    • De facto, partindo de 5º e com pilotos teoricamente mais lentos neste fim-de-semana à sua frente, o pódio é algo alcançável.
      Vamos ver o que sai amanhã de manhãzinha.

  5. Bem, mais uma vez estava a ver a prova, e não sei se era da hora, do comentador, ou do cansaço, passei pelas brasas.
    Ainda assim deu para ver uma corrida limpa do Parente, que ganhou 1 lugar no arranque (eu vaticinei 2 ou 3, mas 1 seria o mais normal), depois foi seguindo no 5º lugar, perdendo ligeiramente algum tempo para o 4º, o brasileiro Di Grassi, mas não o deixando fugir de todo. Atrás seguia o Rodriguez, mais parto, mas rapidamente começou a ter a aproximação e pressão do Chandhock (que infelizmente teve problemas e desistiu).
    Depois lá conseguiu aproximar-se do brasileiro, e após problemas que este teve com o carro, aproveitou para o ultrapassar da maneira possível: por fora da pista, na escapatória.

    A seguir foi manter o 4º, porque já não daria para mais.

    Bom resultado, e amanhã é tentar repeti-lo ou melhorá-lo.

  6. uma boa exibição e um bom resultado para o parente.partindo de 6º terminou em quarto, e fez duas ultrapassagens em pista,aproveitando da melhor forma erros/azares dos seus rivais.
    nao cometeu erros,não teve azares,foi regular,soube quando atacar e quando se poupar,foi o mais rapido em pista sem contar com hulkenberg e petrov,so foi pena ter perdido o lugar para o RR nas boxes (que veio a recuperar depois)
    estão reunidas as condiçoes para que possa pontuar outra vez amanha,embora um podio possa não estar muito distante.
    é continuar a atacar com cabeça-fria e agressividade controlada até ao fim do campeonato,ainda estão 70 pontos em disputa,o AP ainda pode subir bastante,mas tem de pontuar e bem em todas as corridas !
    um agradecimento à Ocean,que mais uma vez se voltou a revelar muito competitiva, e uma palavra de incentivo ao KC que hoje lutou muito para conseguir aquele 8º lugar,e finalmente quando o conquistou, a mecanica cedeu.

  7. Álvaro Parente alcançou um bom quarto lugar na corrida de GP2 de hoje, terminando à porta do pódio uma prova vencida por Vitaly Petrov.

    O piloto português, a conta com algumas dores no pescoço, arrancou bem, ultrapassando Roldan Rodriguez na aceleração para a primeira curva, colocando-se no encalço de Lucas di Grassi.

    Sem nunca perder o contacto com o brasileiro da Racing Engineering, Parente manteve-o sempre sob pressão até à sua paragem nas boxes. Porém, durante o seu pit-stop, o jovem da Ocean perdeu um lugar para Rodriguez, passando a atacar o espanhol imediatamente.

    O piloto da Piquet Sports acabaria por cometer um erro numa travagem, sendo prontamente aproveitado por Álvaro Parente que subiu ao quinto lugar e lançou-se no rasto de Lucas di Grassi.

    O brasileiro foi suportando a forte pressão de Álvaro Parente, mas a três voltas do fim sentiu problemas mecânicos no seu carro, tendo o português o ultrapassado pela escapatória para evitar embater no monolugar vermelho.

    Com o quarto lugar garantido, o piloto de vinte e quatro anos realizou as últimas voltas num ritmo defensivo, dado que Sergio Perez estava já bastante longe, terminando a corrida de hoje num excelente quarto lugar após uma corrida de ataque e em que esteve sempre atrás de pilotos mais lentos, o que o impediu de exibir o seu verdadeiro andamento.

    Na cabeça da corrida assistiu-se a um intenso duelo entre Vitaly Petrov e Nico Hulkenberg. O alemão arrancou da pole-position, mas na primeira curva exagerou na travagem e perdeu dois lugares. O jovem da ART desembaraçou-se rapidamente de Perez, passando a perseguir o russo da Addax.

    O líder do campeonato era notoriamente mais rápido que Petrov mas este defendeu-se muito bem sem cometer qualquer erro, conquistando uma importante vitória ao ver a bandeirada de xadrez sob um forte ataque de Hulkenberg, que foi obrigado a contentar-se com o segundo posto, o que, ainda assim, foi um bom resultado para as suas contas do campeonato.

    Karun Chandhok parecia capaz de somar mais alguns pontos para a Ocean, mas perdeu um lugar com as trocas de pneus, passando a atacar Davide Valsecchi, na luta pelo oitavo lugar. O indiano chegou a ultrapassar o italiano, mas durante a manobra os dois carros tocaram-se e o monolugar da equipa portuguesa acabou por ficar danificado, obrigando ao abandono de Chandhok.

    Ricardo Teixeira teve mais uma prova para esquecer, rodando, como é seu hábito, pelas últimas posições, até que se envolveu num toque com Nelson Panciatici na última curva, o que ditou o abandono dos dois.

    (sportmotores.com)

  8. ALLRIGHT!!

  9. parabens a ocean e ao alvaro pelo 4 lugar.
    Amanha e para ir ao podio
    boa sorte
    cmprts

  10. Parabens à OCEAN e o ALVARO !!!!

    uma nota para a Sporttv, estes comentadores são uma vergonha !! Não acertam uma !

  11. PARABÊNS VARINHO!!!!!!!!!

    Boa prova.
    No entanto começo a sentie saudades daquela “garra de leão” será efeito Tiago Monteiro??

    Continua que estamos sempre aqui para ti.

    Miguel

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: