Álvaro Parente considerado 5º melhor piloto nacional da última decada

Álvaro Parente foi considerado pela revista “Autosport” portuguesa como o quinto melhor piloto nacional da última decada. Numa lista encabeçada por Pedro Lamy, Armindo Araújo e Tiago Monteiro, Parente ocupa assim um lugar de destaque no panorama automobilístico nacional.

As vitórias na F3 Inglesa, nas World Series by Renault e na GP2, foram o factor determinante para esta nomeação, acabando por ser um estímulo ao próprio Álvaro, numa altura em que a sua carreira se encontra num impasse dadas as dificuldades encontradas com um patrocinador.

Anúncios

13 Respostas

  1. Uma lista onde se incluiu um grande piloto sem dúvida 🙂 Espero que o Turismo de Portugal não hesite nos patrocínios. Boa Sorte Alvaro!

  2. Acho um lugar justíssimo.

  3. Penso que o T P não exitara, estamos no inicio do ano, devem estar a orcamentar investimentos para este ano, espero e que não passe muito tempo para fazerem o seu dever.

  4. Também me parece um lugar justo. O Álvaro é um dos melhores da última década e ainda que o Tiago Monteiro tenha entrado na F1 e permanecido duas temporadas, no substracto de acesso o Álvaro esteve muito bem na WSR, F3 britânica e até na GP2. É continuar o trabalho até porque há condições para se chegar ao final desta década na frente.

  5. O 5º melhor da última década, o melhor da década a decorrer!
    São os meus votos!

  6. Concordo plenamente e digo mais o AP deverá estar no top desta lista, e não falta muito para isso acontecer. Pois, para miim, tem muito mais potencial dos que estão acima dele na lista.

    Um parabéns ao Armindo pois tem feito um trabalho notável.

    Parabéns Varinho.

  7. O constatar de uma evidência!!!!!!!!
    Mas é bom que se faça esta afirmação.
    Mais uma para o Turismo de Portugal…………………

    Abraço amigos

  8. Para quando o fan day pessoal?

  9. quem é que ficou em 4º lugar ?

  10. ja se tava mesmo a ver que era o c.sousa.nao acho muito justo o TM estar à frente do AP. aquele podio em indianapolis está sobrevalorizado… na f1 infelizmente nao se conseguiu superiorizar ao albers e nas formulas de promoção não conseguiu o currículo que o alvaro conseguiu.
    rankings à parte, penso que não ha duvidas acerca do valor dos pilotos, e nisso o AP é até superior ao lamy . não se esqueçam que destes 5 provavelmente é o alvaro que tradicionalmente reune o budget mais baixo ( estes dois ultimos anos com a polaris sports são claramente a excepção ! )

    • Estar entre os 5 primeiros é excelente, mas a concorrência dos melhores também ela é de muito valor e esses pilotos contribuíram para levar longe Portugal, sendo que tirando o Álvaro os outros pilotos vão em velocidade cruzeiro e o Álvaro ainda tem uma carreira a construir pela frente, que todos aqui torcemos para que seja a melhor no nosso país.

      O C Sousa tem sido brilhante no Dakar. Aos anos que o vejo fazer proezas no deserto de África, superando pilotos de equipas oficiais e agora o que está a fazer na Argentina (4º por enquanto) é admirável.

      O Armindo Araújo campeão do PWRC. Desde o tempo do Rui Madeira mais nenhum piloto português fez o mesmo. Além disso o Armindo cresceu de forma exponencial. Ainda me lembro de o ver em 2002 ou 03 no Rali de Santo Tirso Iniciados com um Citroen a pulverizar tempos. Talento puro. Merecia melhor ajuda para esta temporada.

      O Tiago Monteiro para todos os efeitos entrou na F1. Mesmo com uma fraca época na Fórmula 3000, esteve bem na WSR, lutando com o Kovailainen e na F1 teve um ponto em SPA e um record de provas completadas sem desistir. Há quem diga que ele ataca pouco, mas sempre mexeu na F1.

      O Lamy merece o primeiro lugar. Não esqueça Quark que ele foi vice-campeão da Fórmula 3000 e começou por equipas pequenas na F1, Lotus e depois Minardi. E se não fosse aquele acidente em Silverstone podia ter encontrado outras oportunidades. Quando chegou à Minardi entrou para a pior equipa do pelotão mas ainda fez um ponto na Austrália e à chuva também é um piloto rápido. Mas o melhor dele e que acaba por justificar o primeiro lugar é compreensível. Sem dinheiro para a F1 foi para os GT’s, sempre como piloto oficial de grandes equipas e acumulando vitórias em Le Mans e noutros circuitos. Hoje é piloto oficial Peugeot. Um bom caso de perserverança.

      O Álvaro é um piloto mais aguerrido e irreverente em pista e em toda esta fase de formação tem alcançado resultados brilhantes, competindo com os melhores pelo meio (aquela vitória ao Vettel no Mónaco é superior, entre muitas outras), mas agora que se está a operar o salto para a tal velocidade cruzeiro o Álvaro tem labuta por uma oportunidade de alcançar uma das melhores, senão a maior carreira desportiva de um piloto nacional. Esta pode ser a década do Álvaro Parente. Força!

  11. Um lugar no top 5, face aos outros pilotos que o integram, é sempre prestigiante. E o 5º lugar também é justo pois, embora o Parente tenha sido campeão por 2 vezes nesta década em fórmulas de promoção, fora nos karts, são sempre fórmulas de promoção e não o campeonato dos mais crescidos.

    Agora isto mostra mais uma vez que o Álvaro é um piloto em que se merece apostar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: