Álvaro Parente encontra soluções na segunda corrida

Depois de ontem ter sido abalroado por outro concorrente, hoje Álvaro Parente viu-se envolvido num incidente logo na primeira travagem que condicionou a sua prova. No entanto, reuniu informação importante na segunda prova de Valência para, juntamente com a Carlin GP2, evoluir o seu carro para as próximas etapas da temporada.

O talentoso jovem português não tinha grandes expectativas para a corrida de hoje, dado que ontem fora colocado fora de pista por Fabio Leimer – que se viu penalizado devido à sua manobra – logo nos primeiros metros de competição, o que o atirou para o vigésimo terceiro posto da grelha de partida.

Para dificultar ainda mais a vida a Álvaro Parente, um incidente na segunda curva da corrida desta manhã partiu a frente do Dallara Renault, obrigando-o a passar pelas boxes. “Após ontem ter sido colocado fora de prova pelo Fabio Leimer logo na primeira travagem, dificilmente poderia alcançar um bom resultado hoje. Mas tudo se complicou ainda mais nos primeiros metros da corrida devido a um toque que me partiu a frente do carro. Fui obrigado a passar pelas boxes para reparações e caí para o último lugar. Numa prova tão curta, era impossível efectuar qualquer recuperação e encaramos a corrida como se fosse uma sessão de testes”, apontou o piloto oriundo do Porto.

Apesar dos incidentes que o impediram de conquistar em Valência os resultados que estão ao alcance do seu talento, Álvaro Parente retira aspectos positivos da sua estreia com a Carlin GP2 e mostra-se confiante no futuro, uma vez que assinou a segunda melhor volta da corrida e foi diversas vezes o piloto mais rápido em pista. “Todo o fim-de-semana ficou condicionado pelo incidente de ontem, que me deixou numa posição complicada para alcançar um bom resultado. No entanto, foi importante completar a corrida, uma vez que nos permitiu reunir muitos dados que serão preponderantes para a evolução do carro. Temos algumas soluções que iremos introduzir na próxima etapa, que será realizada em Silverstone, que penso que nos permitirão ser ainda mais competitivos”, sublinhou com confiança o piloto português.

A próxima ronda de GP2 terá lugar em Silverstone nos próximo dias 8, 9 e 10 de Julho.

16 Respostas

  1. Pelo menos isso🙂

    Eu não pude ver a corrida toda, mas pelo que me disseram, o Álvaro fazia excelentes tempos… principalmente nos dois primeiros sectores! Depois perdia alguns segundos no último sector…

    Das duas uma: ou os testes que ele andou a fazer visavam os travões do carro ou então ele andou a mudar algumas coisas no volante e fazia isso sempre no último sector… espero que tenha sido produtivo e espero vê-lo no topo em Silverstone! Que, por acaso, até é a corrida da casa para a Carlin (e McLaren eheheh)😉

    • Não foi bem isso. Eu estive atento ao live timing e ele intercalava voltas rápidas com voltas lentas. Pelo que me pareceu as voltas lentas deveriam servir para arrefecer os pneus para depois voltar a fazer 2 ou 3 voltas rápidas. Embora seja verdade que o terceiro sector era onde ele era mais lento(3, 4 décimos) em relação aos outros.🙂

    • Apesar dos azares do fds, foi uma grande corrida do Álvaro pois fez bons tempos e teve bastantes dados para poder evoluir o carro.

      Assim, poderá mostrar realmente, à McLaren, o seu valor. Penso que é isso mesmo que a McLaren quer ver.

      Boa sorte.

  2. Penso que foi cometido um erro, o Alvaro deveria ter entrado logo na box.
    Pois o Saftycar estava em pista e não perderia tanto tempo.
    Quando a corrida recomeçou foi quando foi a box.
    Enfim, para a proxima corre melhor.

    Abraço.

  3. Até foi melhor entrar mais tarde. Esta corrida não dava nada, começar do fim, sem paragens, só a pontuar 6 pilotos… o ideal era ter a pista livre para testar a máquina! Como foi conseguido, os objectivos foram atingidos para esta 2ª corrida. E deu para ver também que temos potencial no carro para andar lá em cima.

    O essencial nestas corridas de GP2 penso que é mesmo a qualificação. Se ficares a meio do pelotão depois o risco é grande: putos a tentar mostrar serviço e demasiado optimistas, lixam a vida a quem sabe.

    Fazendo uma boa qualificação e ficando assim sempre nos 5/6 primeiros garante-te que não levas nenhum bilhete de trás porque quem fica nestes lugares na GP2 é normalmente bom piloto e tem muito a perder.se arriscar demasiado.

    Por isso meu caro Álvaro: prepara bem a qualificação porque com a tua qualidade – e sem te lixarem a vida – ficas sempre 3/4 primeiros em todas as corridas!

    Grande abraço

  4. Era importantíssimo ter pontuado nesta prova para garantir uma boa classificação no campeonato e ser mesmo campeão. Nada está perdido. Vamos apostar em Silverstone. Força, Álvaro!

  5. A corrida não seria fácil e, como tal, foi encarada meramente como um teste. O facto de ter tido o 2º melhor tempo em corrida foi bastante bom, e mostra que há lugar para evolução.
    Eu ainda fui vendo a corrida, entre momentos em que adormecia ao som dos motores…

  6. É sempre bom ver o nome do nosso Álvaro ser reconhecido lá fora, tal como neste artigo http://womotor.wordpress.com/2011/06/28/bmw-se-prepara-para-estreia-no-dtm-em-2012/ concretamente aqui “No entanto, no meu ponto de vista, não ficaria restrito à F3, tentaria trazer alguém da GP2. Na categoria de acesso da F1, em 2011, cinco pilotos têm chamado a atenção: Romain Grosjean, Charles Pic, Giedo Van Der Garde, Davide Valsecchi e Sam Bird. É óbvio que a F1 não terá vaga para todos eles. Assim, quem sobrar poderia ver com bons olhos uma ida para o DTM. Outro nome que pode aparecer é o de Álvaro Parente. ”

    Atenção que esse artigo é meramente especulatório, o autor do artigo apenas está a nomear pilotos que seriam interessantes ou não para a BMW, só queria aqui salientar que até no Brasil o nosso piloto tem algum reconhecimento. Não comecem já a dizer que o Varinho vai para a BMW!! Ehehehe😀

    • A probabilidade é baixa, diria, mas dependerá do que a McLaren quiser do Álvaro (e das condições que ambos derem ao Álvaro, se for o caso).

      Além disso, a BMW tem alguns pilotos oficiais noutras categorias: resistência (Farfus, Lamy), e deverá querer experiência, pelo que as vagas para pilotos inexperientes no DTM serão poucas. No máximo 2 ou 3, e vejo ali outros pilotos que talvez estejam melhor posicionados.

      E ainda há muito tempo pela frente até haver decisões.

  7. Amigos,
    Como isto está um pouco parado, decidi colocar um link muito off topic:
    http://www.autosport.com/news/report.php/id/92754
    Neste link, duas conclusões interessantes: parece que o Aleshin que tinha o “nosso” carro da Carlin, foi para as WSR bem conhecidas substituir outro russo; a RedBull como não conseguiu despejar nenhum dos pilotos da ToroRosso decidiu comprar o lugar da HRT para o jovem Ricciardo se estrear na F1, lugar esse que já de si não era barato porque era do chamussas “Tata” Karthikeyan.

    • De notar que a compra do lugar da Tata não inclui no pacote o GP da Tata. Quanto à Tata em si (empresa, não tenho nada contra, e até são fornecedores da minha empresa).

      Quanto ao Ricciardo parece-me que estará em condições de ir para a F1, mas há mais quem esteja, e não será um novo Vettel (como o Buemi ou o Alguersuari não são).

      • Ao volante de um RBR desenhado pelo Newey, não é preciso ser um ás para ganhar campeonatos, tal é a diferença de performance para o resto do pelotão.
        Sem tirar qualidades ao Vettel claro que é um excelente piloto, mas gostava de ver uma troca, tipo Vettel no Mercedes e o Rosberg no RBR.
        Mas enfim a F1 de hoje é assim, a maquina faz tanta diferença que o melhor piloto de todos os tempos numa lata não passa do meio do pelotão …………….
        Quanto ao Ricciardo, parece-me que é de uma cêpa bem diferente da dos dois pilotos sofiveis que andam na Toro Rosso, alias o Sr Marko tem umas escolhas no minimo estranhas como já se viu.

        por ultimo, o Narain, enfim, só mesmo o dinheiro da TATA o fez entrar na Jordan, depois manteve-o na Williams como tester e agora no cockpit do HRT.
        Talento nunca houve por aqueles lados.
        Até o Monteiro lhe dava rectadas…… imaginem.

    • Muito interessante, mas não esquecer que quem queria o Álvaro na equipa era quem saiu, o Wirth. Mas como agora o Álvaro está na McLaren GT, pode vir a dar-se uma aproximação. Veremos.

      • Boas amigos

        Era bom, mas……
        A Marussia Virgin será sempre uma equipa que precisa de pelo menos 1 piloto pagante (rookie) e um piloto experiente.
        Não vejo assim, forma do Alvaro entrar.
        Vejam o exemplo Force India, a Mercedes meteu la o Diresta, mas os euros continuam a chegar via Sutil (que nunca entendi o que anda a fazer na F1)
        Além disso, acho, que o Alvaro vai é dar muitas e boas vitórias nos Gt a Mclaren pois foi e é uma forte aposta da marca num segmento de mercado importante.

        Claro que se as oportunidades surgirem o meu maior desejo é ver o Alvaro ao volante de um F1, mas que ande…… (se é que me entendem…)

        Abraço

  8. http://autosport.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=as.stories/98123

    O Paffet renovou o contracto como piloto de teste da Mclaren para a próxima temporada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: