Álvaro Parente mantém-se no top-10

Álvaro Parente terminou a segunda corrida de GP2 da ronda de Silverstone no nono posto, após uma prova em que esteve impossibilitado de protagonizar uma recuperação até aos lugares pontuáveis.

Após o nono posto obtido ontem, o piloto português arrancava para a corrida de hoje dessa mesma posição, que manteve na partida, passando a perseguir de bastante perto o adversário que o precedia.

Contudo, apesar de por vezes se mostrar mais rápido que o seu oponente, quando se aproximava do oitavo classificado, perdia apoio na frente do seu carro, o que o obrigava a levantar o pé e a deixar fugir o seu rival, acabando por ver a bandeirada de xadrez no nono posto. “Foi uma situação frustrante! Estava mais rápido que o Gutierrez, mas sempre que me aproximava dele, tinha que reduzir o andamento porque a aerodinâmica da frente do carro estava muito sensível. Foi-me impossível atacar verdadeiramente o oitavo lugar e, por vezes, tive que me preocupar com o meu perseguidor”, salientou Álvaro Parente.

Apesar de não ter conseguido alcançar os pontos, que pareciam claramente ao seu alcance depois da qualificação, em que obteve o segundo tempo, o jovem do Porto que defende as cores da Carlin abandonou Silverstone com um sentimento positivo, mesmo se sabe que tem muito trabalho pela frente. “Os resultados nas corridas não foram os esperados, dado que penso que poderíamos conquistar pontos, mas voltámos a reunir muita informação para continuar a melhorar o carro. Temos que progredir de modo a atingir os resultados que sentimos estarem ao nosso alcance”, concluiu o piloto responsável pelo desenvolvimento oficial do McLaren MP4-12C GT3.

Anúncios

13 Respostas

  1. Vi à bocado o programa do top gear de hoje, onde testaram o Mclaren MP4-12C, e o Mclaren fez o 2º melhor tempo de todos os carros que passaram pela pista deles até hoje, pelos menos esse parece que é um bom carro, já este da carlin, esperemos que o Álvaro comece a ter melhor sorte nas próximas corridas, não se pode é desanimar.

  2. Concordo,há muito trabalho a fazer mas o Alvaro vai chegar lá. A primeira corrida deu a ideia que foi um desacerto total na afinação e na estrategia de corrida. Já a segunda foi melhor embora não desse para recuperar lugares, mas tambem não perdeu.

  3. Para quem dizia que etava fora da Mclaren, Paffet renovou com a Mclaren como piloto de testes ate 2012.

  4. Não sei se sera bom para o Alvaro, mas Martin Whitmarsh podera estar de saida da Mclaren.

    http://autosport.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=as.stories/98307

  5. ADAQPA, on 11/07/2011 at 03:35 said:

    Amigos,
    Embora seja leitor atento deste espaço, que todos Vós abrilhantam comentando com conhecimento invulgar e de forma sistemática as actuações do Alvaro, venho pela primeira vêz, manifestar-me no sentido apenas de lembrar alguns aspectos que sendo do conhecimento de todos, parece por vêzes estarem menos presentes nalguns comentários produzidos.

    1. Presenças esporádicas do Alvaro na GP2.
    Não são opções preparadas, escolhidas, maturadas,enfim defenidas estruturadamente, que permitam um trabalho de fundo prévio com a equipa para optimizar resultados, como seria possível se ele dispusesse de apoios e de um “budget” – o que pura e simplesmente já não existe há vários anos na carreira dele.
    Mas resultam tão só de convites que lhe são feitos em cima da hora (às vêzes nem tempo há para fazer um banco em condições), por equipas que, reconhecendo o seu inquestionável talento, a ele recorrem em desespero de causa (ou porque falhou a mala das notas; ou porque necessitam de ajuda competente para a “mise au point” do carro, etc…)
    Ora, só há 2 atitudes possíveis: aceitar ou recusar. E apesar de tudo, acho que sempre será preferível estar lá ( no circo), do que não estar.
    Porque no “meio”, sabe-se em que condições ele está a participar e que não se podem esperar grandes feitos…embora a participação dele possa ser sempre uma surpresa…Além disso, roda em fórmulas, contacta com as pessoas, enfim quem não aparece, esquece…
    Agora o que acontece é que, com ele, as expectativas são sempre elevadas e nós colocamos sempre a fasquia alto demais, o que não é justo, porque milagres,…nem sempre se conseguem fazer!

    2. Corridas deste fds.
    Os livres foram curtos para testar afinações sugeridas após as corridas do anterior fds. Viu-se nitidamente que o carro nem estava bom para seco nem para molhado (veja-se os tempos realizados). Mais afinações…e incógnita.
    Depois, um inesperado 2º tempo na qualificação, fortuito, mas que encheu toda a gente de esperança, vamos para a corrida…
    Logo nos primeiros metros se viu que o carro estava lento, não sendo normal o à vontade com que Jules Bianchi foi ganhando terreno. Depois as duas dobragens seguintes foram esclarecedoras e repare-se que o Alvaro nem tentou defender posições, já que a diferença de andamentos não lhe permitia aguentar o lugar. Por fim aquela tardia paragem para mudança de pneus, foi catastrófica, fazendo-o perder 4 ou 5 posições, impossíveis de recuperar.
    Uma paragem 2 voltas antes poderia ter permitido um resultado final de 4º ou 5º lugar, correspondendo a uma posição na grelha para a corrida de hoje muito mais favorável. Enfim, foi pena…
    Aguardemos as próximas.
    Aproveito para felicitar os mentores deste blog, desde logo pela iniciativa e pela forma expedita com que o manutencionam, bem como cumprimentar cordialmente todos os comentadores que aqui escrevem.

    Responder

    quark, on 12/07/2011 at 13:54 said:
    benvindo adaqpa
    é uma analise realista, concordo com o que escreveste.
    cumprimentos

    Responder

    ADAQPA, on 11/07/2011 at 03:35 said:

    Amigos,
    Embora seja leitor atento deste espaço, que todos Vós abrilhantam comentando com conhecimento invulgar e de forma sistemática as actuações do Alvaro, venho pela primeira vêz, manifestar-me no sentido apenas de lembrar alguns aspectos que sendo do conhecimento de todos, parece por vêzes estarem menos presentes nalguns comentários produzidos.

    1. Presenças esporádicas do Alvaro na GP2.
    Não são opções preparadas, escolhidas, maturadas,enfim defenidas estruturadamente, que permitam um trabalho de fundo prévio com a equipa para optimizar resultados, como seria possível se ele dispusesse de apoios e de um “budget” – o que pura e simplesmente já não existe há vários anos na carreira dele.
    Mas resultam tão só de convites que lhe são feitos em cima da hora (às vêzes nem tempo há para fazer um banco em condições), por equipas que, reconhecendo o seu inquestionável talento, a ele recorrem em desespero de causa (ou porque falhou a mala das notas; ou porque necessitam de ajuda competente para a “mise au point” do carro, etc…)
    Ora, só há 2 atitudes possíveis: aceitar ou recusar. E apesar de tudo, acho que sempre será preferível estar lá ( no circo), do que não estar.
    Porque no “meio”, sabe-se em que condições ele está a participar e que não se podem esperar grandes feitos…embora a participação dele possa ser sempre uma surpresa…Além disso, roda em fórmulas, contacta com as pessoas, enfim quem não aparece, esquece…
    Agora o que acontece é que, com ele, as expectativas são sempre elevadas e nós colocamos sempre a fasquia alto demais, o que não é justo, porque milagres,…nem sempre se conseguem fazer!

    2. Corridas deste fds.
    Os livres foram curtos para testar afinações sugeridas após as corridas do anterior fds. Viu-se nitidamente que o carro nem estava bom para seco nem para molhado (veja-se os tempos realizados). Mais afinações…e incógnita.
    Depois, um inesperado 2º tempo na qualificação, fortuito, mas que encheu toda a gente de esperança, vamos para a corrida…
    Logo nos primeiros metros se viu que o carro estava lento, não sendo normal o à vontade com que Jules Bianchi foi ganhando terreno. Depois as duas dobragens seguintes foram esclarecedoras e repare-se que o Alvaro nem tentou defender posições, já que a diferença de andamentos não lhe permitia aguentar o lugar. Por fim aquela tardia paragem para mudança de pneus, foi catastrófica, fazendo-o perder 4 ou 5 posições, impossíveis de recuperar.
    Uma paragem 2 voltas antes poderia ter permitido um resultado final de 4º ou 5º lugar, correspondendo a uma posição na grelha para a corrida de hoje muito mais favorável. Enfim, foi pena…
    Aguardemos as próximas.
    Aproveito para felicitar os mentores deste blog, desde logo pela iniciativa e pela forma expedita com que o manutencionam, bem como cumprimentar cordialmente todos os comentadores que aqui escrevem.

    Responder

    quark, on 12/07/2011 at 13:54 said:
    benvindo adaqpa
    é uma analise realista, concordo com o que escreveste.
    cumprimentos

    Responder

    Deixar uma

    Deixar uma

  6. adaqpa, muito boa analise ,muito realista e verdadeira .abraços.

    • ADAQPA

      Obrigado pelo contributo.
      Cordial, conhecedor, lucido, simples e muito esclarecedor.

      100% de acordo.

      Apareça mais vezes

      Um Abraço

    • Tenho de concordar com o disseram, o comentário do ADAQPA é, sem dúvida, realista.
      Temos quem neste fórum seja mais entusiasta pela carreira do Álvaro (José Neves, creio), mas que nem sempre pensa com lucidez, mas sim com o coração. Mas, numa carreira de um piloto profissional há que tomar decisões com a cabeça e não somente com o coração, a paixão, a emoção.

      Provavelmente o Álvaro gostaria de ter arrancado 2010 e 2011 como piloto titular de GP2, mas se em 2010 faltou o dinheiro, em 2011 pensou com a cabeça e optou pela ligação à McLaren para desenvolver o belo Mp3-12C. Mas não para ser piloto de testes da McLaren F1, ou para fazer um ou outro nesse tão desejado carro, e isso tem que estar na cabeça dele, e de todos nós, e não podemos que o Álvaro vai um dia sentar-se num dos carros guiados pelos pilotos titulares da McLaren F1. Ou até que a F1 é um objetivo prioritário da carreira do Álvaro. Que não o é.

      Este resto de época na GP2 veio em resultado da ligação vitoriosa entre ambos na F3 inglesa. Talvez haja mais alguma coisa por causa do facto de o Álvaro ser piloto McLaren, mas só talvez, e aí não podemos especular, ou caímos das nuvens de espectativas em que nos colocamos quando pensamos alto.

  7. Boas. Não era este fim de semana que o Alvaro vai correr as 24 horas de Spa?

    Abraço.

  8. Saber que o Sergio Perez, e o Bianchi vão testar um Ferrari, e o Alvaro continua na mesma, como no ano passado causa-me um certo desconforto. Gostaria que a historia fosse outra agora que está na Mclaren.

  9. Arranca o fds em Nurburgring. Vejam o press release da Carlin:
    http://www.carlin.co.uk/news/ChiltonandParentelookaheadtoGermany.htm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: