Álvaro Parente recupera até ao abandono

Álvaro Parente foi um dos animadores da segunda corrida de GP2 do programa do Grande Prémio da Alemanha, tendo chegado a rodar no sétimo lugar. Contudo, acabou por ser apanhado nas armadilhas do molhado do circuito de Nurburgring, abandonando.

Depois da injusta penalização que lhe foi servida ontem pelos Comissários Desportivos, hoje o piloto português arrancava da vigésima posição da grelha de partida, posto que pouco lhe poderia oferecer, caso não realizasse uma prova de ataque.

O jovem da Carlin aceitou o desafio que lhe era imposto pelo lugar em que alinhou e rapidamente começou a realizar uma excelente recuperação numa pista traiçoeira que se apresentava molhada, mas com tendência para secar gradualmente.

Álvaro Parente, com ultrapassagens autoritárias e incisivas, alcançou o sétimo posto, com possibilidades de garantir um lugar nos pontos mas, com o asfalto a revelar-se cada vez mais seco, o seu carro foi perdendo eficácia e, ao tentar atacar mais um adversário, acabou por passar por uma zona mais húmida, o que o atirou para um pião e para o abandono. “O início da corrida foi muito interessante, dado que, com o carro afinado mais para o molhado, pude atacar e ganhar muitas posições. No entanto, à medida que a pista ia secando, fui perdendo eficácia e passei a ter que arriscar mais para continuar a tentar ganhar posições. Pisei uma zona mais molhada e entrei imediatamente em pião, o que significou o abandono, uma vez que o sistema anti-stall não funcionou”, afirmou o piloto que está integrado na McLaren GT.

Uma vez mais, o piloto do Porto mostrou um ritmo que lhe permitia bater-se pelos lugares dos pontos e só algumas contrariedades o impediram de garantir os resultados que estão claramente ao seu alcance. “O carro ainda não está como gostaríamos, ainda desgasta bastante os pneus traseiros, sem que tenhamos grandes benefícios disso, e não tem andamento para os carros da frente, como ficou demonstrado no piso seco. No entanto, penso que aqui só os Comissários Desportivos nos impediram de sair de Nurburgring com alguns pontos. O erro desta manhã é natural quando temos que atacar a cada instante para ir buscar um resultado. Não estou satisfeito com o pião, como é óbvio, mas, nas circunstâncias, era algo que eu sabia que podia acontecer”, concluiu Álvaro Parente.

Anúncios

8 Respostas

  1. “O erro desta manhã é natural quando temos que atacar a cada instante para ir buscar um resultado. Não estou satisfeito com o pião, como é óbvio, mas, nas circunstâncias, era algo que eu sabia que podia acontecer”

    Isto distingue os grandes pilotos dos pilotos medianos.
    Arriscar mesmo sabendo que podia dar “asneira” e quando leio esta frase lembro-me das caracteristicas do Senna que nunca desistia de atacar mesmo que estivesse em primeiro, remetendo me para a celebre corrida no Monaco em que ele tinha montes de segundos de avanço e mesmo assim continuou a arriscar sempre, embora o resultado tenha sido um acidente, não deixa de ser um grande piloto, e foi à custa disso, sem medos.

    • Pois é tudo muito bonito David Rego, o Alvaro é realmente um grande piloto.
      Mas á quanto tempo não ganha o Alvaro alguns pontitos? Atacar sim, mas com cabeça, de que vale atacar tanto se depois fica-se pelo caminho?
      Compreendo o que o Alvaro diz, mas por vezes esses riscos tem que ser calculados.
      Depois andamos como sempre, é pah que grande corrida do Alvaro, foi pena o Pião e a desistencia.
      Não estou com isto a retirar qualquer valor ao Alvaro, sou Fan e para mim ele é dos melhores do mundo, mas custa-me ve-lo a passar sempre ao lado de grandes corridas, andam la muitos zezinhos a pontuar constantemente, e o Alvaro nada.
      É certo que o carro é dos piores e não ha milagres, mas tenho pena que o Alvaro com o valor que tem andar a arrastar- se na GP2 , quando deveria de estar a lutar pelos 3 primeiros.
      Desculpem o desabafo, mas ando triste com a corridas do Alvaro.
      Esperemos que de futuro corra melhor, porque o Alvaro é fenumenal e merece mais.

      Abraço e boa semana.

      • Amigo José

        Atacar com cabeça??? Ainda me há-de explicar como isso se faz!!!

        Talvez tipo Button…..

        O Alvaro, na minha modesta opinião, nada tem a provar na GP2, pois ainda ontem demonstrou o piloto que é.

        – Foi o primeiro (e unico até hoje) rookie a ganhar a prova de estreia na GP2.
        – No primeiro ano num SuperNova ficou em 8º.
        – No ano seguinte como uma equipa estreante ganhou provas fez podiums, poles e voltas mais rapidas.

        O ano passado chegado no dia anterior pegou num Coloni a foi o que se viu no fim de semana de Spa, com os comentadores da Eurosport a compara-lo a campeoes do mundo de F1.

        Amigo o Alvaro não é o Fillipi, que esse sim anda a arrastar-se na GP2 a 100 GPs.

        O Alvaro Parente é piloto da Mclaren GT. Não tem mesmo mais nada a mostrar ao padock da GP2 nem ao da F1, pois toda a gente o conhece, não pelos Euros que tem na mala mas pelo talento nato.

        Apenas tem um problema, como se viu com a penalização de sabado.
        É Português.

        Abraço Amigo José

        e

        FORÇA PARENTE!!

  2. Este fim de semana fui assistindo à corrida de sábado (com o sono que estava, imagine-se o que fazia no resto), e para a de domingo nem acordei a tempo de a ver, principalmente depois da penalização.
    Mas pelo que estou a ver, ainda merecerá a pena assistir a um vídeo dessa corrida, onde mais uma vez o Álvaro mostrou uma das suas características: um sublime piloto à chuva.

    É pena que este regresso do Álvaro à Carlin, e também de forma mais consistente não tenha tido resultados, mas o trabalho nem sempre dá resultados a curto prazo, ainda para mais quando se luta não só com o seu esforço, mas também com o esforço de uma equipa, contra outras que estão mais bem preparadas, como é o caso do Álvaro. Estou esperançado que o Álvaro ainda vai conseguir ganhar uma corrida esta época na GP2, mas para já tem que ir trabalhar para o seu verdadeiro patrão, a McLaren GT, e lutar num circuito que tão bem conhece por um excelente resultado na estreia do McLaren MP4-12C.
    Bom trabalho!

    • Nuno

      “É pena que este regresso do Álvaro à Carlin, e também de forma mais consistente não tenha tido resultados, mas o trabalho nem sempre dá resultados a curto prazo, ainda para mais quando se luta não só com o seu esforço, mas também com o esforço de uma equipa, contra outras que estão mais bem preparadas, como é o caso do Álvaro. Estou esperançado que o Álvaro ainda vai conseguir ganhar uma corrida esta época na GP2, mas para já tem que ir trabalhar para o seu verdadeiro patrão, a McLaren GT, e lutar num circuito que tão bem conhece por um excelente resultado na estreia do McLaren MP4-12C.
      Bom trabalho!”

      Eu não diria melhor

      Abraço

  3. Facebook do Alvaro bastante atrasado, sem qualquer nexo ainda Silverstone.
    Realmente, inacreditavel.

  4. o carro do alvaro ja passou as verificaçoes tecnicas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: