Grande prestação sem recompensa

Álvaro Parente protagonizou mais uma excelente performance no Campeonato do Mundo FIA GT1, mas dificuldades com o seu carro não lhe permitiram alcançar melhor que o nono lugar na Corrida de Qualificação da segunda visita da competição ao Slovakia Ring.

O jovem português não tem tido uma passagem fácil pelo circuito eslovaco, dado que o McLaren MP4-12C não se tem mostrado competitivo, apesar de na primeira visita ao traçado da europa central, realizada em Junho, se ter mostrado bastante performante. 

Álvaro Parente mostrou-se surpreendido com as dificuldades com que se deparou, verificando que os seus oponentes estão bastante mais rápidos. “Ontem rodámos pouco devido a problemas na suspensão, o que nos deixou com algumas dificuldades no acerto do carro e não conseguimos evoluir tanto como os nossos adversários. Pela primeira vez desde há algumas corridas não estamos competitivos”, enfatizou Álvaro Parente.

Ao alinhar no nono lugar da grelha de partida, o piloto da McLaren GT sabia que teria uma árdua tarefa pela frente, se quisesse recuperar algumas posições. Como é seu timbre, o jovem português não virou a cara à luta e, com uma postura de ataque, conseguiu ganhar dois lugares, apesar das dificuldades com que se debatia, vendo o seu colega de equipa cruzar a meta no nono posto. “Dei o máximo, ataquei todas as voltas como se estivesse em qualificação e consegui deixar o carro no sétimo lugar. Cruzámos a meta em nono, o lugar de onde arrancámos, que no fundo era o máximo a que poderíamos aspirar. Vamos ver o que acontece amanhã, mas como sempre vou dar o meu melhor”, garantiu Álvaro Parente.

A corrida de amanhã terá o seu início às 12h15, hora de Lisboa – contando com transmissão em directo no website da competição (http://gt1world.com/) – alinhando o carro do piloto português, que fará o segundo turno de condução, da nona posição da grelha de partida.

Advertisements

3 Respostas

  1. “…sem recompensa…” tem sido de facto o espelho da época do Álvaro. Acredito que a sua situação contratual lhe dê estabilidade, agora não acredito que se sinta realizado com as provas realizadas até agora. Nenhum piloto com a classe dele se sentiria. Claro que não é só ele no carro, mas é o risco destas competições maçadoras e sem interesse “bi-piloto”. Para terminar só acrescentaria “…sem interesse”, pois tem sido para mim como fã, esta época.

    Cumps

    • Nem mais. São os fãns do Alvaro desapontados e a zarpar.Não é piloto para se sentir feliz nesta coisa dos GTS, tem muito mais para dar .Mas tambem nada fez para seguir outro rumo. Tem o que merece, andar a aguentar o Domestier não e fácil.E a Mclaren não o vai recompensar de nada, foi só para iludir o Zé, tal como os políticos fazem. Ridiculo esta época do Alvaro decepcionante pelo menos até aos dias de hoje, Espero que reconsidere o seu futuro.

    • Feliz, certamente que o Álvaro não está, e se assim é, então já devem ter mostrado isso à Hexis e à McLaren. O problema é que o Álvaro está colocado na melhor equipa com um McLaren, mas ao lado do pior piloto da equipa (o melhor ao lado do pior), que tem vantagem apenas ter a nacionalidade da equipa, a francesa.
      Isso não devia chegar, mas parece que chega para alguns.

      Agora o Álvaro apenas tem que cumprir o seu papel, como tem feito. Tive pena foi de não conseguir acompanhar a corrida.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: