Boa recuperação leva Álvaro Parente ao Top-10

_26Y5373

Esperava-se que a segunda corrida de GP2 do programa do Grande Prémio da Turquia fosse bastante difícil para Álvaro Parente, dado que arrancava do décimo oitavo posto da grelha de partida. Porém, o piloto português realizou uma prova de ataque, terminando no décimo lugar.

Umas das qualidades pela qual é conhecido o jovem do Porto é a sua garra e hoje demonstrou, uma vez mais, essa característica, protagonizando uma prova de ataque do princípio ao fim. Logo no arranque conquistou sete postos, passando a pressionar intensamente Diego Nunes, tendo na sua traseira Romain Grosjean, o líder do campeonato. O brasileiro sucumbiu aos ataques do português que ascendeu ao décimo posto, graças a uma ultrapassagem plena de oportunidade.

De seguida, Álvaro Parente passou a atacar Edoardo Mortara, mas este mostrou-se bastante mais difícil de desfeitear, tendo o piloto da Ocean Racing Technology terminado no décimo lugar final. “Depois da corrida de ontem era difícil hoje alcançar um bom resultado. Dei o meu máximo, ataquei do princípio ao fim, mas não era possível fazer mais. O carro do Mortara tinha uma velocidade de ponta muito elevada, o que me impediu de alcançar o nono posto”, afirmou o piloto apoiado pela Soccerade, Delta, TMN, Aurora Group, Geotur e Cision.

Após um fim-de-semana que não correu da melhor forma, o piloto de vinte e quatro anos mostra-se confiante de que poderá traduzir em resultados o andamento que tem vindo a demonstrar já na próxima etapa do campeonato de GP2. “Tudo poderia ter corrido melhor aqui na Turquia, mas acabei por cometer um erro… Penso que poderemos ser bastante competitivos nas próximas provas, dado que o carro está muito mais rápido e penso que ainda podemos melhorar um pouco”, concluiu Álvaro Parente.

A competição que se assume como a antecâmara da Fórmula 1, regressará dentro de duas semanas, então para a ronda de Silverstone.

Advertisement

GP2 Turquia – 2ª Corrida: Parente termina em 10º

VY9E0019

Após boa recuperação, o piloto da Ocean Racing Technology terminou no top-ten, demonstrando sempre ser um dos mais rápidos em pista.


Ao partir do 18º lugar para a prova de hoje, a tarefa de Álvaro Parente não se adivinhava nada fácil. A corrida iniciou-se com uma primeira volta vistosa por parte do piloto portuense que, em virtude de um bom arranque e do aproveitamento das habituais querelas nas primeira curvas, subiu imediatamente à 11ª posição.

Nas voltas seguintes, a sua progressão foi detida pelo Diego Nunes, da iSport International, que travava o andamento de Parente, e fizesse com que Romain Grosjean pressionasse o carro número 25 da ORT . O francês chegou a encetar uma tentativa de ultrapassagem na recta da meta, que foi bravamente impedida pelo português. Todavia, à nona volta, Álvaro Parente ultrapassou o brasileiro numa excelente manobra realizada na última curva do Circuito de Istambul.

Ultrapassado o antigo piloto da DPR, o portuense rapidamente se encostou a traseira de Edoardo Mortara. No entanto, obstruído pelo italiano, e apesar de se revelar mais rápido que o piloto da Arden, Álvaro Parente quedou-se pela 10ª posição.

A corrida teve como vencedor Lucas di Grassi, da Fat Burner Racing Engineering, tendo o pódio sido completado por Javier Villa, em Super Nova, e pelo russo Vitaly Petrov, da Barwa, que ascendeu ao topo da classificação dos pilotos.

Classificação:

1. Lucas di Grassi BRA Fat Burner Racing 37:17.705
2. Javier Villa ESP Super Nova Racing a 3.853
3. Vitaly Petrov RUS Barwa Int a 5.351
4. Nico Hulkenberg ALE ART GP a 8.991
5. Pastor Maldonado VEN ART GP a 10.426
6. Alberto Valerio BRA Piquet GP a 11.197
7. Dani Clos ESP Fat Burner Racing a 16.281
8. Davide Rigon ITA Trident Racing a 20.066
9. Edoardo Mortara ITA Telmex Arden Int a 24.368
10. Alvaro Parente POR Ocean Racing a 24.696
11. Diego Nunes BRA iSport Int a 28.671
12. Romain Grosjean FRA Barwa Int a 32.766
13. Giedo van der Garde HOL iSport Int a 34.631
14. Karun Chandhok IND Ocean Racing a 35.446
15. Sergio Pérez MEX Telmex Arden Int a 40.023
16. Jerome d’Ambrosio BEL DAMS a 41.171
17. Roldán Rodríguez ESP Piquet GP a 42.313
18. Ricardo Teixeira POR Trident Racing a 52.238
19. Andreas Zuber UAE FMSI a 62.332
20. Luiz Razia BRA FMSI a 97.768

Abandonos
.-. Kamui Kobayashi JAP DAMS Volta 19
.-. Luca Filippi ITA Super Nova Racing Volta 18
.-. Giacomo Ricci ITA DPR Volta 14
.-. Nelson Panciatici FRA Durangoolta 12
.-. Michael Herck RUM DPR Volta 3
.-. Davide Valsecchi ITA Durango Volta 0

Abandono rouba pódio a Álvaro Parente

Parente_Turquia_02

A participação de Álvaro Parente na primeira corrida de GP2 do programa do Grande Prémio da Turquia não correu da melhor forma, dado ter abandonado quando rodava no segundo lugar.

As expectativas para a prova de hoje eram elevadas, dado que o jovem do Porto arrancava do sétimo posto da grelha de partida. A corrida até começou bem para si, chegando ao terceiro posto. Contudo, ao tentar atacar o segundo lugar de Vitaly Petrov, o russo empurrou-o para a relva, caindo para a quinta posição. Passou então a pressionar insistentemente Nico Hulkenberg, mas este defendeu-se bastante bem devido à elevada velocidade de ponta do seu carro.

Com as paragens nas boxes dos pilotos que figuravam à sua frente, Álvaro Parente ascendeu ao segundo lugar, forçando o seu ritmo de modo a conseguir conquistar o maior número de posições quando realizasse a sua troca de pneus obrigatória. Porém, o seu carro acabaria por entrar em pião na dantesca Curva 8, obrigando-o a um abandono frustrante, quando uma subida ao pódio estava ao seu alcance. “É desapontante, uma vez que era possível ficar em segundo. O carro estava muito bem equilibrado e penso que, caso o Petrov não me tivesse empurrado para a relva, poderia lutar com ele pela vitória. Acabei por ficar atrás do Hulkenberg que era muito rápido em recta, o que me dificultou a ultrapassagem. Quando ele entrou nas boxes pude atacar e o plano era fazer três voltas muito rápidas antes da minha paragem para tentar alcançar o segundo lugar, mas a traseira fugiu-me e acabei por abandonar”, afirmou o português notoriamente agastado com o sucedido.

A arrancar do vigésimo lugar da grelha de partida da corrida de amanhã, as possibilidades do piloto de vinte e quatro anos alcançar os lugares pontuáveis são reduzidas, mas o jovem da Ocean Racing Technology assegura que bater-se-á por realizar uma boa recuperação. “Depois do abandono de hoje, a prova de amanhã está comprometida. Vou dar o meu máximo e tentar recuperar o máximo possível de modo a poder beneficiar de algum problema entre os pilotos da frente“, concluiu o português apoiado pela Soccerade, Delta, TMN, Aurora Group, Geotur e Cision .

Como tem vindo a ser habitual, a Sport TV irá transmitir em directo a prova de amanhã.

Álvaro Parente entre os mais rápidos

09_Parente_Istambul_01

Álvaro Parente revelou-se um dos pilotos mais rápidos no primeiro dia da ronda de GP2 que integra o Grande Prémio da Turquia e só algum infortúnio o impediu de alcançar um lugar entre os três mais rápidos da qualificação, terminando no sétimo posto da grelha de partida.

O jovem do Porto rapidamente mostrou que pretende colocar para trás das costas as contrariedades que o afligiram no início da presente temporada e assinou a melhor marca dos treinos-livres, deixando o seu colega de equipa, que registou o segundo crono, a mais de meio segundo.

A qualidade desta prestação deixava antever que Álvaro Parente estaria em condições de lutar pela pole-position durante a qualificação, o que acabou por acontecer. O piloto da Ocean Racing Technology rodou sempre entre os mais rápidos e ostentava o terceiro posto na folha de tempos depois de todos os homens em pista terem utilizado o seu primeiro jogo de pneus. Porém, no final da sessão, quando a pista estava mais rápido e o português tencionava atacar a pole-position, Vitaly Petrov parou no segundo sector de Istanbul Park, precipitando o aparecimento das bandeiras amarelas e impedindo que Parente melhorasse a sua marca.

O piloto de vinte e quatro anos caiu para a sétima posição final, o que o deixou insatisfeito. “O carro estava rápido e permitia-me atacar – penso que estava perfeitamente ao meu alcance um lugar entre os três primeiros. Infelizmente, apanhei bandeiras amarelas e não pude usar convenientemente o meu segundo jogo de pneus, o que ditou que descesse na tabela de tempos”
, afirmou Álvaro Parente.

Porém, o piloto apoiado pela Soccerade, Delta, TMN, Aurora Group, Geotur e Cision mostra-se confiante para a corrida de amanhã, apostando em alcançar um resultado ao nível do andamento que tem vindo a demonstrar ao longo de toda a temporada e que teve um reflexo evidente ao longo desta sexta-feira: “Demos claramente um passo em frente no que diz respeito à afinação do carro. A corrida vai ser difícil, a gestão dos pneus será muito importante, assim como as paragens nas boxes. Julgo que se conseguirmos manter o ritmo que evidenciámos hoje, poderemos obter um excelente resultado”.

Como tem vindo a ser habitual, a Sport TV irá transmitir em directo a prova de amanhã, esperando-se que Álvaro Parente possa traduzir em resultados as boas indicações dadas hoje.

Álvaro Parente no 7º posto na qualificação

_3GD7050

Teve um sabor um pouco “amargo” este 7º tempo de Álvaro Parente, pois era perfeitamente possível partir de uma melhor posição, mas bandeiras amarelas no final da sessão estragaram o tempo de Álvaro Parente.
Sendo assim amanha vai partir de 7º abrindo boas perspectivas para a corrida, já o seu colega de equipa Karun Chandock vai partir do 5º lugar, sendo assim um fim de semana bastante promissor para a ORT. Na pole ficou Hulkenberg em ART.

Mais informações assim que possível.

Álvaro Parente mais motivado que nunca

02AParente_Monaco_05

Álvaro Parente está determinado em colocar para trás das costas as contrariedades das duas primeiras rondas de GP2 deste ano, mostrando-se motivado para a etapa turca da categoria que mais pilotos tem dado à Fórmula 1 nos últimos anos.

O jovem da Ocean Racing Technology irá disputar no próximo fim-de-semana no Istanbul Park mais uma etapa da GP2, um traçado bastante exigente, tanto para as mecânicas como para os pilotos. Álvaro Parente sabe das dificuldades que se colocam em termos de afinação do Dallara Renault, mas confia nas capacidades da sua equipa, sublinhando a importância da sessão que determinará a grelha de partida. “O circuito de Istambul é bastante selectivo, dado ter diferentes tipos de curvas. Será importante que o carro esteja bem equilibrado nas secções rápidas e que não fuja de traseira nas travagens fortes que caracterizam o terceiro sector. Será importante que encontremos rapidamente uma boa afinação para que possamos entrar para a qualificação em boas condições”, alertou o portuense de vinte e quatro anos.

O português tem vindo a demonstrar ao longo da presente temporada andamento para se bater pelos lugares cimeiros e revela-se confiante de que, na Turquia, poderá voltar a intrometer-se na batalha pelos oito primeiros postos. Contudo, sabe que o pelotão da GP2 é extremamente competitivo e que a qualificação da próxima sexta-feira será determinante para o desenrolar da sua prestação. “Só na qualificação teremos uma ideia clara da competitividade relativa de cada uma das equipas mas, em condições normais, poderemos lutar pelas posições pontuáveis, como temos vindo a demonstrar desde a primeira corrida de Barcelona. Como é habitual na GP2, a qualificação será de capital importância, dado que todo o fim-de-semana acaba por estar condicionado por uma boa ou má performance. Sinto-me mais motivado que nunca e vou dar o meu melhor para que possamos alcançar um bom resultado em Istambul”, afirmou com convicção o piloto apoiado pela Soccerade, Delta, TMN, Aurora Group, Geotur e Cision.

Como tem vindo a ser habitual, a Sport TV irá transmitir em directo todas as sessões competitivas da GP2 ao longo do fim-de-semana, disputando-se a qualificação na próxima sexta-feira, ao passo que a primeira corrida será realizada na tarde sábado e a segunda na manhã de domingo.