Respostas de Álvaro Parente

Aqui ficam as respostas às cinco melhores perguntas colocadas há alguns dias. Quanto às perguntas ao manager, Pedro Moreira dos Santos, ainda não puderam ser respondidas devido a indisponiblidade do próprio, naquela que presumo ser uma altura de fervilhar de negociações.

Continuar a ler

Anúncios

P & R a Parente e P. M. Santos

Mais uma vez, o blog avança com as já habituais perguntas e respostas a Álvaro Parente e Pedro Moreira dos Santos.

Cada comentário deverá conter apenas uma pergunta a cada um deles, e não deverá conter perguntas semelhantes a outras já colocadas em anteriores comentários. Todo e qualquer comentário que não diga respeito a este artigo, será eliminado.

Sugiro que as perguntas ao Álvaro sejam mais pessoais e originais, é só puxar pela imaginação. Uma das finalidades do blog é ficar a conhecer melhor o nosso “Varinho”, por isso há que aproveitar.

Serão aceites perguntas até às 24 horas da próxima sexta-feira.

Respostas de Álvaro Parente aos fãs

Depois de mais de duas semanas de espera, um fim-de-semana de corridas e muito trabalho, finalmente conseguimos as respostas do Álvaro à maior parte das perguntas que lhe foram colocadas aqui no blog.

FASTERPT:

Álvaro, depois deste início de temporada não muito positivo, e feita uma avaliação do que ficou para trás, o que é que pensa que falhou para não estar numa melhor posição actualmente?

AP:

O andamento não foi o problema, com certeza, pois temos tido andamento para andar sempre tranquilamente nos pontos. Eu tenho feito como sempre fiz para ganhar corridas e campeonatos, mas as coisas simplesmente não têm corrido bem, pelo menos até ao GP da Alemanha. Tive vários acidentes e um erro grave na Turquia, mas no fundo a minha abordagem é a mesma com que ganhei outros campeonatos. É pena ter estes incidentes na primeira corrida, porque estraga logo o fim-de-semana todo.

Vitor Alexandre:

– Sendo um entusiasta pelo desporto profissional automóvel, muito embora com carreira nos monolugares – recente excepção foi para a participação no campeonato espanhol de GT’s, tens interesse em participar, no futuro, numa prova de ralis do campeonato nacional? E o circuito de La Sarthe, que em Junho serve de antro para a mítica prova de resistência das 24 horas de Le Mans, também figura no périplo das provas a participar um dia e se há interesse por alguma categoria em específico?

AP:

Tenho curiosidade em experimentar ralis, mas a minha área é a velocidade, nos fórmulas. Mas, em geral, desde que envolva automóveis, não ponho de parte a participação em qualquer competição desde que seja do interesse dos meus patrocinadores e do meu interesse.

Quanto a LeMans Endurance Series, se aparecesse um convite realmente aliciante, em todos os aspectos, seria difícil de recusar, mas a verdade é que gosto mais de corridas sprint como GP2 ou F1, corridas de resistência não são o meu género. Mas, como já disse, se fôr interessante tanto para os patrocinadores como para mim, não é algo que se possa pôr de lado.

José Neves:

Ainda é possivel colocar o seu ORT com melhores afinações para tirar o melhor rendimento deste, até ao final da época para que possa fazer ainda grandes corridas?

AP:

Claro, temos andado sempre nos lugares pontuáveis e vamos até ao fim da época fazer tudo para continuar assim competitivos, só assim é que os bons resultados aparecem.

André Fernandes

Sei que nãoée fácil, mas como encaras a segunda fase da época? Ainda tens como objectivo chegar ao título ou já definiste novos objectivos e prioridades?

AP:

O meu objectivo passa sempre por, em cada fim de semana, fazer o melhor possível com o equipamento que tenho à minha disposição. A segunda fase da época passa por fazer tudo como sempre fiz, mas com menos acidentes, e sair de cada GP com muitos pontos amealhados; as contas fazem-se no fim.

Nuno Pereira:

Este início de época não tem sido famoso, como é público e notório. De que forma tem sido feita a preparação psicológica nesta temporada, que era tida como “do tudo ou nada”?

AP:

A preparação psicológica é feita praticamente como nos outros anos; tenho a sorte de ter pessoas que me ajudam que trabalham comigo em todos os aspectos e o psicológico é um deles. Eu tento sempre estar tranquilo e ao mesmo tempo dar tudo o que tenho quando entro no carro, e mesmo antes disso trabalhar muito bem para que o carro esteja competitivo.

Filipe Trica:

Preferes entrar para a F1 para uma equipa nova que certamente irá andar na cauda do pelotão, ou em apostar num 3º ano decisivo na GP2?

AP:

É evidente que gostaria de vencer a GP2, como venci em todas as categorias por onde passei. Mas, se pudesse escolher, preferia já estar na F1, pois mesmo sem ganhar podem-se fazer as melhores exibições de uma corrida, e se a corrida fôr de Fórmula 1, então não há nada melhor. Portanto, gostava imenso de ainda ganhar a GP2, mas se puder dar o salto para a F1 e fazer o meu trabalho lá, assim farei.

Perguntas & Respostas

Mais uma vez, o Blog recolherá perguntas dos fãs e apoiantes do Álvaro, a colocar ao próprio ou ao seu manager, Pedro Moreira dos Santos.

Para que volte ter sucesso, esta iniciativa precisa da colaboração de todos. Ou seja:

– Antes de colocar uma pergunta, verifique se já foi feita uma igual ou semelhante;

– Coloque apenas uma pergunta ao Álvaro, e outra ao seu manager;

Apenas comente este artigo se o seu objectivo fôr colocar uma pergunta, outros comentários serão removidos.

Serão escolhidas as 5 melhores perguntas a cada um dos destinatários, até ao fim do dia 26, sexta-feira.

Actualização: entrevista de PMS ao 16 Válvulas, vale a pena ler.

Pedro M. Santos: “Ser campeão em 2009 é o objectivo”

Aqui ficam as respostas de Pedro Moreira dos Santos, manager de Álvaro Parente, às perguntas colocadas aqui durante os últimos dias.

As respostas do piloto ainda demoram mais uns dias.

Continuar a ler