Álvaro Parente com um dia de contrariedades

AParente_FT_010

 

Álvaro Parente teve hoje um dia difícil em Zolder, tendo abandonado na Corrida de Qualificação devido a um problema técnico numa tarde em que o McLaren MP4-12C da Sébastien Loeb Racing era claramente um dos carros mais rápidos em pista.

O português mostrou logo pela manhã que tinha nas mãos uma máquina capaz de se bater pelos lugares cimeiros, tenho assinado a segunda marca da qualificação. No entanto, mais tarde os comissários técnicos concluíram que o GT britânico tinha alcançado a pressão do turbo de uma forma inadequada e tirou todos os tempos ao McLaren número nove.

Sem baixar os braços, o piloto oficial da McLaren GT iniciou a prova desta tarde ao ataque, ganhando lugares consistentemente, o que lhe permitiu alcançar o nono lugar antes de passar o testemunho a Sébastien Loeb.

No entanto, durante a sua recuperação, envolveu-se num ligeiro toque com outro concorrente, que nem sequer entrou em pião, o que valeu ao duo luso-francês um “drive-through” quando o multicampeão mundial de ralis já estava aos comandos do McLaren número nove. Pouco depois, Sébastien Loeb ver-se-ia obrigado a regressar às boxes para abandonar devido a um problema no amortecedor traseiro-esquerdo.

Após a prova de hoje o piloto do Porto estava desapontado com o desfecho da corrida, dado que acredita que poderia ter visto o seu carro cruzar a meta bem dentro do Top-10. “O McLaren estava muito competitivo, como demonstra o resultado da qualificação e o meu turno de condução. Tivemos a situação do turbo que nos atirou para o último lugar, mas penso que ainda assim poderíamos terminar entre os seis primeiros. Para efectuar a recuperação que estava a realizar tive que arriscar e acabei por protagonizar um toque como Sérgio Jimenez. Penso que ele não me terá visto, dado que se me tivesse dado um pouco de espaço, teria mantido a sua posição e tínhamos evitado o contacto. Depois abandonámos com problemas no amortecedor traseiro-esquerdo. Foi um dia complicado”, afirmou Álvaro Parente.

Apesar de todas as contrariedades de hoje, o português acredita que poderá salvar alguns pontos na corrida de amanhã, a mais importante e a que distribui mais pontos, muito embora saiba que será uma tarefa complicada. “O carro está rápido e pode permitir-nos alcançar os pontos, que são o nosso objectivo, se evitarmos as armadilhas próprias de um circuito onde não é fácil ultrapassar. No entanto, será o ‘Séb’ que realizará o primeiro turno e arrancar tão detrás é uma novidade para ele e, portanto, terá que passar por um rápido período de adaptação. Mas penso que isso não será um problema e poderemos terminar entre os dez primeiros, sobretudo se evitarmos os azares”, sublinhou Álvaro Parente.

A prova de amanhã terá o seu início às 13h15 (hora de Lisboa) e poderá ser seguida em diferido num dos canais da Sport TV e ser seguida em directo através do website oficial do FIA GT Series: http://www.fiagtseries.com/.

3 Respostas

  1. Não tem tido muita sorte, vamos ver como corre amanhã!

  2. […] […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: