Respostas de Álvaro Parente aos fãs

Depois de mais de duas semanas de espera, um fim-de-semana de corridas e muito trabalho, finalmente conseguimos as respostas do Álvaro à maior parte das perguntas que lhe foram colocadas aqui no blog.

FASTERPT:

Álvaro, depois deste início de temporada não muito positivo, e feita uma avaliação do que ficou para trás, o que é que pensa que falhou para não estar numa melhor posição actualmente?

AP:

O andamento não foi o problema, com certeza, pois temos tido andamento para andar sempre tranquilamente nos pontos. Eu tenho feito como sempre fiz para ganhar corridas e campeonatos, mas as coisas simplesmente não têm corrido bem, pelo menos até ao GP da Alemanha. Tive vários acidentes e um erro grave na Turquia, mas no fundo a minha abordagem é a mesma com que ganhei outros campeonatos. É pena ter estes incidentes na primeira corrida, porque estraga logo o fim-de-semana todo.

Vitor Alexandre:

– Sendo um entusiasta pelo desporto profissional automóvel, muito embora com carreira nos monolugares – recente excepção foi para a participação no campeonato espanhol de GT’s, tens interesse em participar, no futuro, numa prova de ralis do campeonato nacional? E o circuito de La Sarthe, que em Junho serve de antro para a mítica prova de resistência das 24 horas de Le Mans, também figura no périplo das provas a participar um dia e se há interesse por alguma categoria em específico?

AP:

Tenho curiosidade em experimentar ralis, mas a minha área é a velocidade, nos fórmulas. Mas, em geral, desde que envolva automóveis, não ponho de parte a participação em qualquer competição desde que seja do interesse dos meus patrocinadores e do meu interesse.

Quanto a LeMans Endurance Series, se aparecesse um convite realmente aliciante, em todos os aspectos, seria difícil de recusar, mas a verdade é que gosto mais de corridas sprint como GP2 ou F1, corridas de resistência não são o meu género. Mas, como já disse, se fôr interessante tanto para os patrocinadores como para mim, não é algo que se possa pôr de lado.

José Neves:

Ainda é possivel colocar o seu ORT com melhores afinações para tirar o melhor rendimento deste, até ao final da época para que possa fazer ainda grandes corridas?

AP:

Claro, temos andado sempre nos lugares pontuáveis e vamos até ao fim da época fazer tudo para continuar assim competitivos, só assim é que os bons resultados aparecem.

André Fernandes

Sei que nãoée fácil, mas como encaras a segunda fase da época? Ainda tens como objectivo chegar ao título ou já definiste novos objectivos e prioridades?

AP:

O meu objectivo passa sempre por, em cada fim de semana, fazer o melhor possível com o equipamento que tenho à minha disposição. A segunda fase da época passa por fazer tudo como sempre fiz, mas com menos acidentes, e sair de cada GP com muitos pontos amealhados; as contas fazem-se no fim.

Nuno Pereira:

Este início de época não tem sido famoso, como é público e notório. De que forma tem sido feita a preparação psicológica nesta temporada, que era tida como “do tudo ou nada”?

AP:

A preparação psicológica é feita praticamente como nos outros anos; tenho a sorte de ter pessoas que me ajudam que trabalham comigo em todos os aspectos e o psicológico é um deles. Eu tento sempre estar tranquilo e ao mesmo tempo dar tudo o que tenho quando entro no carro, e mesmo antes disso trabalhar muito bem para que o carro esteja competitivo.

Filipe Trica:

Preferes entrar para a F1 para uma equipa nova que certamente irá andar na cauda do pelotão, ou em apostar num 3º ano decisivo na GP2?

AP:

É evidente que gostaria de vencer a GP2, como venci em todas as categorias por onde passei. Mas, se pudesse escolher, preferia já estar na F1, pois mesmo sem ganhar podem-se fazer as melhores exibições de uma corrida, e se a corrida fôr de Fórmula 1, então não há nada melhor. Portanto, gostava imenso de ainda ganhar a GP2, mas se puder dar o salto para a F1 e fazer o meu trabalho lá, assim farei.

12 Respostas

  1. Muito obrigado Alvaro,pela disponibilidade e simpatia.Oxala fassas boas corridas ate ao final da epoca, e que amealhes muitos pontos,são os meus votos.
    Um ate logo em Setembro em Portimão.

    Cumprimentos.
    Jose Neves

  2. bem haja alvaro!!!
    boa sorte para o resto da epoca

  3. Qual a equipa que ira albergar o Alvaro em 2010?Noticias apontam para na Campos,ser o De la Rosa,e Bruno Senna,ou Sergio Perez.Sera que e a Manor?
    uf,uf,grrr,bah,bah.

    • Para nenhuma, ou ainda ha esperanças?

      A ser é em 2011. Um piloto portugues tem de ganhar tudo. Tem de ser campeao de GP2 para o ano e depois saltar para a F1.

    • O deLa Rosa não é para a Manor?

      • Posso fazer uma sugestão?

        Vamos dar todo o nosso apoio ao Álvaro para o que falta da GP2 e esquecer a F1 por enquanto….ok???

        No início do campeonato e na pré-temporada falou-se demasiado na F1 ( na minha modesta opinião!!!) e deu no que deu….!!!!!

      • de la rosa duas epocas na campos meta1 .
        a manor nem sequer vai chegar a existir…
        o alvaro tem como melhor hipotese,dentro destas 3 novas equipas, a usgp, podendo fazer parceria com um piloto americano (nos tempos da honda falou-se que esta equipa seria a ACURA ou american honda, e que teria como pilotos sato e parente)

      • A USGP F1,dizem que pretendem,so pilotos Americanos.A sua sugestão e boa
        Fasterpt.Estas opiniões vem na sequencia das respostas efectuadas pelo
        Alvaro.

  4. Obrigado pelas respostas. E é de aproveitar agora o bom tempo para recarregar baterias e confiança para o GP da Hungria. Há-de correr de feição!

  5. Gostei da entrevista. Respondida de forma simples e eficaz, e vê-se que tem olhos fixos em objectivos claros e realistas. Desejo-lhe sucesso na segunda metade da época, que começa agora este fim de semana no Hungaroring.

    Já agora, quando é que temos o Alvaro no Twitter, como o Lucas di Grassi, por exemplo?

  6. Depois do segundo lugar conquistado por Álvaro Parente em Nurburgring, a Ocean Racing Technology chega à Hungria determinada em pontuar e dar continuidade ao trabalho de evolução que tem sido evidente desde o início da temporada da GP2 Series. Quanto ao piloto português, Parente está ainda mais motivado. Depois de uma boa prestação, revela boas expectativas para as duas corridas no Hungaroring:
    “Foi um bom resultado na Alemanha e queremos continuar a evoluir. Estou muito motivado para conseguir um bom resultado em Budapeste. A pista é uma das mais lentas do campeonato e tem correctores muito agressivos. Estamos a adaptar o carro a estas características e confiantes de que vamos ter um bom acerto logo na qualificação, onde um bom tempo é garantia de boas perspectivas para a primeira corrida”, lembrou parente

    Palavras de comfiança do nosso Alvaro.

  7. Gostei de ouvir.
    Obrigado.

    A sugestão do twiiter também acho interesante.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: