Álvaro Parente é o melhor piloto português da actualidade


Álvaro Parente é o melhor piloto português da actualidade, de acordo com o Castrol Rankings, uma iniciativa da prestigiada publicação britânica Autosport que pretende comparar os pilotos que participam nos quarenta e dois campeonatos mais importantes do automobilismo mundial. Continuar a ler

Advertisement

Álvaro Parente alcança a Fórmula 1

Image rights: virginracing.com

A Virgin Racing revelou esta terça-feira o seu programa para a temporada de 2010 do Campeonato do Mundo de Fórmula 1, estando Álvaro Parente integrado na formação inglesa no papel de terceiro piloto.

O jovem português continua a progredir na sua carreira, tendo alcançado a categoria máxima do desporto automóvel – a Fórmula 1, o objectivo de qualquer piloto profissional – ao assumir a responsabilidade de ser o terceiro piloto da Virgin Racing. “É uma grande honra para mim alcançar a Fórmula 1 com a Virgin Racing. O meu sonho sempre foi ser piloto de Grandes Prémios e ao estar integrado nesta equipa dei mais um passo nesse sentido. Paralelamente, terei também um programa desportivo noutra categoria que será divulgado a seu tempo”, afirmou Álvaro Parente.

A Virgin Racing foi uma das equipas com quem o piloto do Porto esteve em contactos desde há algum tempo, sendo uma opção para si devido à validade do projecto que lhe foi apresentado. Com a formação inglesa o jovem de vinte e cinco anos acredita que poderá ambientar-se gradualmente ao exigente mundo dos Grandes Prémios. “A Virgin Racing tem uma abordagem muito bem-humorada, como é a imagem de marca das restantes empresas do grupo, o que garante uma temporada bem divertida. No entanto, isso não significa que a equipa não demonstre o desejo de ser bem sucedida logo no seu primeiro ano na categoria. Todos os seus membros demonstram uma vontade férrea de êxitos e irão trabalhar para alcançar bons resultados. Sinto, por isso, que terei muito a aprender ao longo da temporada, o que me permitirá evoluir de forma a preparar-me para alcançar o meu objectivo”, sublinhou o português.

Álvaro Parente terá como colegas de equipa Timo Glock e Lucas di Grassi – os pilotos titulares da Virgin Racing – e Luiz Razia, o piloto de testes da equipa.

Álvaro Parente vence com o Futebol Clube do Porto

01_SL_AParente1
Álvaro Parente voltou a estar em destaque na cena automobilística internacional, ao vencer a segunda corrida de Superleague Formula da ronda do Estoril, superiorizando-se a Sebastien Bourdais, ex-piloto da equipa de Fórmula 1 Toro Rosso.

Uma vez mais, o dia não começou da melhor forma para o piloto apoiado pela Soccerade, Delta, TMN, Aurora Group, Geotur e Cision, dado que, apesar de mostrar um bom ritmo e de ter ultrapassado Giorgio Pantano por fora na Curva 1, viria abandonar na primeira corrida da jornada devido a um toque de Maria de Villota, quando esta estava a ser dobrada pelo português, que rodava no sétimo posto.

No entanto, com a tenacidade que lhe é reconhecida, o piloto que defendeu as cores do Futebol Clube do Porto não baixou os braços e, na segunda corrida do dia, lançou-se para uma exibição notável que o levou até à vitória. Fruto do seu abandono matutino, Álvaro Parente partiu da segunda posição, mantendo o seu lugar no arranque. Depois de uma série de voltas em ritmo de qualificação após a sua paragem nas boxes, o vencedor de Spa-Francorchamps alcançou a liderança, controlando até ao fim dos quarenta e cinco minutos de prova a recuperação de Sebastien Bourdais. “É fantástico poder vencer com as cores do Futebol Clube do Porto e frente ao público português. Quando entro em alguma competição é com o intuito de triunfar e desta vez correu tudo muito bem. Só foi pena a situação caricata que vivi na primeira corrida. Na da tarde, fiz um conjunto de boas voltas logo após o pit-stop e isso foi determinante para que subisse ao primeiro lugar. Depois, geri a aproximação do Bourdais, mas tive que ter muito cuidado com o vento, que estava muito traiçoeiro”, sublinhou o piloto oriundo do Porto, após uma merecida vitória

Com o triunfo de hoje, Álvaro Parente prosseguiu a senda vitoriosa iniciada em Spa-Francorchamps há pouco mais de uma semana, algo que deixa o piloto português que mais perto de alcançar a Fórmula 1 ainda mais determinado: “Temos trabalhado muito para estes resultados, tivemos algum azar ao longo do ano, mas não podia durar sempre. Sinto-me cada vez mais confiante e agora temos que pensar em Monza”.

O jovem de vinte e quatro anos regressa à actividade já no próximo fim-de-semana, disputando mais uma ronda de GP2, desta vez integrada no Grande Prémio de Fórmula 1 de Itália

Álvaro Parente vence a 2ª Corrida

01_SL_AParente

Mais uma grande vitória de Álvaro Parente, desta vez na Superleague Formula. Com uma exibição ao seu nível, Álvaro conseguiu dominar a segunda corrida, resistindo no final ao ataque de Sebastian Bourdais.
Grande estreia de Álvaro Parente na Superleague Formula.
Daqui a pouco segue-se a Super Final, onde irão participar os três primeiros carros de cada corrida.

EDIT: Houve uma alteração de regras à última da hora e assim apenas participam os 6 carros com uma maior pontuação ao longo do fim de semana, ficando por isso de fora Álvaro Parente. São um pouco confusas as regras desta competição, ainda precisa de melhorar bastante.

Álvaro Parente coloca o FC Porto no 8º posto

Superleague Formula

Álvaro Parente foi o piloto mais rápido na qualificação para a primeira corrida de Superleague Formula da ronda do Estoril mas, devido ao formato desta competição, irá arrancar do oitavo lugar.

Sem nunca ter rodado no carro que dá corpo a este campeonato, o guardião das cores do Futebol Clube de Porto cedo mostrou o seu valor, rodando ao nível dos melhores, apesar de não ter realizado qualquer volta na primeira sessão de treinos-livres, dado uma peça de lastro se ter soltado dentro do habitáculo do carro azul e branco, provocando o seu despiste.

Na qualificação, Álvaro Parente impôs o seu talento, realizando a melhor marca da sua série – e a melhor de toda a qualificação – passando aos oitavos-de-final. No entanto, o carro do Futebol Clube do Porto não conseguiria subir às meias-finais, ao ser eliminado pelo F.C. Basileia, muito embora o jovem de vinte e quatro anos tenha feito o quarto registo dos quartos-de-final. “É um pouco frustrante ser eliminado, apesar de ter sido o mais rápido da sessão, mas as regras do campeonato são estas! A minha volta dos quartos-de-final foi boa, mas o carro está um pouco instável, vamos ver se o conseguimos melhorar para a corrida de amanhã”, afirmou o piloto apoiado pela Soccerade, Delta, TMN, Aurora Group, Geotur e Cision.

Para primeira corrida de amanhã, Álvaro Parente irá arrancar do oitavo lugar, o que ainda assim lhe permite aspirar a um bom resultado, muito embora o desconhecimento que tem deste campeonato o obrigue a ter uma abordagem conservadora. “Partir de oitavo não é muito mau, mas este é um campeonato que não conheço e, portanto, é muito complicado apontar resultados. Vou dar o meu melhor e lutar para poder oferecer ao Futebol Clube do Porto um bom resultado. Vamos ver como corre”, sublinhou o jovem piloto de vinte e quatro anos que, há uma semana atrás, venceu a corrida principal de GP2 do programa do Grande Prémio de Fórmula 1 da Bélgica.

A primeira prova de amanhã terá o seu início às onze horas, seguindo-se a segunda às catorze, com transmissão directa na TVi, e Super Final às quinze.

Dois dedos de conversa com Álvaro Parente

03AParente_Istambul_01

– Foste desenvolver o WS by Renault durante toda esta semana. Foi para fugir aos martelos do São João ou só pensas em borracha queimada?
Álvaro Parente: Pois, tive que falhar o São João do Porto, dado já ter um compromisso com a Renault. Como foi um carro que desenvolvi e com o qual fui campeão, é sempre um prazer voltar.

– Sei que não acreditas em bruxas mas acreditas que as há, depois do Petrov se ter esquecido que há mais pilotos em pista e de te ter arruinado a corrida primeira corrida de Silverstone?
Álvaro Parente: Se calhar, depois de tudo o que aconteceu esta temporada vou passar a acreditar e, provavelmente, até vou visitar uma para tentar que as coisas corram melhor.

– Agora que o Max Mosley se vai embora, que piloto da GP2 tu mandarias fazer-lhe companhia?
Álvaro Parente: Agora, mandava o Petrov para eles poderem dar boas festas durante o Verão, até porque estão ambos há muito tempo nos seus lugares actuais.

– Já que és o patrono do Circuito da Boavista, foste tu que mandaste tirar a chicane que tanto jeito deu aos chapeiros da tua cidade?
Álvaro Parente: Compreendo a razão da chicane como forma de reduzir a velocidade num circuito como este, mas não me parece a melhor solução, excepto para os chapeiros. Vão ser dois grandes fins-de-semana e acredito que será a melhor edição da prova. Já não conseguimos viver sem estes dois fins-de-semana.

– Tens acompanhado as transferências de futebol? O que achas mais importante, a transferência do Ronaldo ou a “cárie” do Cissocko?
Álvaro Parente: A transferência do Cristiano Ronaldo é irrelevante, já toda a gente previa que fosse acontecer. Se o Real Madrid queria os melhores do mundo, o Cristiano Ronaldo tinha de encabeçar essa lista. Com 24 anos e o nível incrível que tem demonstrado é um valor seguro, seja qual for o valor pago. Se ele anunciasse que ia casar com a Paris Hilton, isso sim seria notícia. Portanto, acho mais interessante a “cárie” do Cissoko que permite que o Porto o tenha durante mais um ano – uma boa notícia para um Portista – e para o ano sai por 25 milhões para um clube que talvez o queira pelas pernas e não pelos dentes.

– O que sentes por o dono do PORTO Canal querer ser presidente do Benfica? Acreditas ser uma manobra dos Super Dragões ou é como o Vieira e quer ser sócio dos dois clubes?
Álvaro Parente: É estranho… e leva-me a pensar na sorte que é ter o nosso presidente. Desejo toda a sorte ao Benfica até porque conheço alguns jogadores e queria o melhor para eles.

– Chegou o Verão. És mais do surf ou da esplanada?
Álvaro Parente: Eu tento ser mais para o surf, mas sou melhor na esplanada. Estou a treinar arduamente para inverter a situação.

– Agora que o TGV foi suspenso para depois das eleições, não achas que a tua vida vai ficar muito mais complicada para voltares a atingir os 300km/h em Portugal?
Álvaro Parente: Ainda bem que não tenho que esperar por comboios. Espero dar 300km/h já em Setembro, no Algarve. Garanto que não vou para a Via do Infante – cumpro as regras de trânsito – mas sim para o Autódromo para a corrida de GP2…

Álvaro Parente no 7º posto na qualificação

_3GD7050

Teve um sabor um pouco “amargo” este 7º tempo de Álvaro Parente, pois era perfeitamente possível partir de uma melhor posição, mas bandeiras amarelas no final da sessão estragaram o tempo de Álvaro Parente.
Sendo assim amanha vai partir de 7º abrindo boas perspectivas para a corrida, já o seu colega de equipa Karun Chandock vai partir do 5º lugar, sendo assim um fim de semana bastante promissor para a ORT. Na pole ficou Hulkenberg em ART.

Mais informações assim que possível.

Álvaro Parente mais motivado que nunca

02AParente_Monaco_05

Álvaro Parente está determinado em colocar para trás das costas as contrariedades das duas primeiras rondas de GP2 deste ano, mostrando-se motivado para a etapa turca da categoria que mais pilotos tem dado à Fórmula 1 nos últimos anos.

O jovem da Ocean Racing Technology irá disputar no próximo fim-de-semana no Istanbul Park mais uma etapa da GP2, um traçado bastante exigente, tanto para as mecânicas como para os pilotos. Álvaro Parente sabe das dificuldades que se colocam em termos de afinação do Dallara Renault, mas confia nas capacidades da sua equipa, sublinhando a importância da sessão que determinará a grelha de partida. “O circuito de Istambul é bastante selectivo, dado ter diferentes tipos de curvas. Será importante que o carro esteja bem equilibrado nas secções rápidas e que não fuja de traseira nas travagens fortes que caracterizam o terceiro sector. Será importante que encontremos rapidamente uma boa afinação para que possamos entrar para a qualificação em boas condições”, alertou o portuense de vinte e quatro anos.

O português tem vindo a demonstrar ao longo da presente temporada andamento para se bater pelos lugares cimeiros e revela-se confiante de que, na Turquia, poderá voltar a intrometer-se na batalha pelos oito primeiros postos. Contudo, sabe que o pelotão da GP2 é extremamente competitivo e que a qualificação da próxima sexta-feira será determinante para o desenrolar da sua prestação. “Só na qualificação teremos uma ideia clara da competitividade relativa de cada uma das equipas mas, em condições normais, poderemos lutar pelas posições pontuáveis, como temos vindo a demonstrar desde a primeira corrida de Barcelona. Como é habitual na GP2, a qualificação será de capital importância, dado que todo o fim-de-semana acaba por estar condicionado por uma boa ou má performance. Sinto-me mais motivado que nunca e vou dar o meu melhor para que possamos alcançar um bom resultado em Istambul”, afirmou com convicção o piloto apoiado pela Soccerade, Delta, TMN, Aurora Group, Geotur e Cision.

Como tem vindo a ser habitual, a Sport TV irá transmitir em directo todas as sessões competitivas da GP2 ao longo do fim-de-semana, disputando-se a qualificação na próxima sexta-feira, ao passo que a primeira corrida será realizada na tarde sábado e a segunda na manhã de domingo.

Análise ao fim-de-semana do Mónaco

AParente_Monaco_04

Uma vez mais, um fim-de-semana que tinha tudo para que pudesses alcançar um bom resultado, acabou sem que marcasses qualquer ponto. Podes explicar o que foi que determinou este desfecho?
Álvaro Parente:
Depois de ter conseguido um bom sexto lugar na qualificação, tudo começou a correr mal na primeira corrida ainda antes de esta começar. Na volta de aquecimento, não consegui engrenar a primeira e fiquei parado na grelha de partida. Isto implicou que não pudesse aquecer convenientemente os meus pneus, dado que tive recuperar a minha posição, o que foi determinante para o arranque.
Não parti muito bem e perdi um lugar para o Jerôme d’Ambrosio que passei a atacar imediatamente ao longo das sete voltas seguintes. Porém, no Mónaco é muito complicado ultrapassar e os meus pneus começaram a degradar-se rapidamente, mas continuava no sétimo posto.
Depois da paragem nas boxes caí para fora dos pontos e, na tentativa de recuperar o oitavo lugar, acabei por roçar ligeiramente numa barreira – ainda antes do despiste do Luca Filippi – e isso provocou o meu abandono. Julgo que permaneci demasiado tempo em pista com os pneus muito desgastados e isso foi determinante para que regressasse das boxes fora dos oito primeiros. Ainda tentei pedir para entrar mais cedo, mas o rádio não estava a funcionar correctamente.

Podes explicar qual é o processo que leva a que se decida uma estratégia para a primeira corrida de um programa de GP2?
Álvaro Parente:
Temos uma reunião com os engenheiros da Ocean Racing Technology para discutir as estratégias para a primeira corrida. Abordamos diversas possibilidades, analisamos inúmeras opções até alcançarmos uma conclusão. No entanto, é preciso ter em atenção aquilo que se passa em pista para que possamos maximizar cada situação. Por exemplo, ao ficar atrás de um piloto muito lento, pode mudar toda a estratégia.

O que foi que motivou a escolha de uma estratégia que passava por te manter em pista bastante tempo antes da tua paragem para troca de pneus?
Álvaro Parente:
Ao parar muito tarde, tínhamos como objectivo poder rodar o máximo de tempo possível no ar limpo, de modo a podermos ficar em vantagem relativamente aos pilotos que parassem mais cedo e pudessem ficar presos atrás de carros mais lentos. Mas acabei por ficar sem pneus e, devido ao problema com o rádio, impedido de comunicar com a box. Quando os tempos começaram a demonstrar isso, já foi tarde de mais e suficiente para cairmos na classificação.

À semelhança do ocorrido em Barcelona, terminaste o fim-de-semana do Mónaco sem qualquer ponto, apesar de ser notório que tinhas andamento para rodar entre os seis primeiros. Qual é o teu estado de espírito após a segunda ronda do campeonato?
Álvaro Parente:
É claro que o meu estado de espírito não pode ser o melhor, depois de mais uma prova em que demonstrei andamento para me bater pelos pontos e de ter abandonado o Mónaco em branco. Tenho que encarar estes resultados de forma a tornar-me mais forte para que lute pelas posições cimeiras nas restantes provas com a ajuda da Ocean Racing Technology. O problema da GP2 é que o fim-de-semana se resolve na primeira corrida e, infelizmente, tenho tido alguns azares que me condicionaram as corrida do domingo. No entanto, estou certo de que tudo vai rapidamente voltar ao normal e vou poder materializar a performance que tenho obtido.

Aurora Group patrocina Álvaro Parente

aparente

O Aurora Group irá patrocinar esta temporada Álvaro Parente na sua temporada de GP2, concretizando o seu apoio, depois do piloto português ter impressionado Marcel Sanders durante a primeira etapa do Campeonato de España de GT.

Fazendo jus ao slogan do grupo dirigido pelo holandês radicado no Algarve – The New Luxury Lifestyle Concept – o Aurora Group fará parte do grupo de patrocinadores que apoiará a época de GP2 do português que mais perto está de ingressar no Campeonato Mundial de Fórmula 1, sublinhando o seu interesse em apadrinhar projectos com um cunho vencedor – como já se verifica com o jovem piloto de karts, Francisco Abreu.

Marcel Sanders ficou visivelmente impressionado com a forma como Álvaro Parente pilotou um dos seus Ferrari 430 GT ao longo do fim-de-semana de Valência, contribuindo para que se decidisse a apoiar o piloto que defenderá este ano as cores lusas na competição que antecede a categoria máxima do desporto automóvel. “A filosofia do Aurora Group é estar com os melhores e o Álvaro é um piloto mágico. Basta ver o que ele fez na nossa equipa na primeira ronda do Campeonato de España de GT. Sabemos que ele tem capacidade para chegar à Fórmula 1 e nós queremos ajudá-lo a alcançar esse difícil objectivo, por isso, concluímos que o devíamos apoiar durante a sua temporada de GP2”, afirmou o CEO do Aurora Group.

Álvaro Parente demonstra-se orgulhoso por poder defender as cores do grupo dirigido por Marcel Sanders, garantindo que dará o seu melhor para defender as cores de mais um patrocinador. “Gostei bastante de pilotar o Ferrari 430 GT do Aurora Racing Team e foi muito agradável trabalhar com a equipa, que julgo que poderá ser muito bem sucedida. Estou muito grato pelo apoio que o Aurora Group me dará ao longo da temporada e vou dar o meu máximo para justificar a confiança que depositaram em mim”, apontou o jovem de vinte e quatro anos que iniciará a sua temporada no próximo fim-de-semana em Barcelona.

O Aurora Group, que está a apostar decisivamente no automobilismo nacional, é uma empresa com interesses no imobiliário de luxo, apresentando no Verão o seu projecto para o Algarve que marcará uma revolução no sector.

Álvaro Parente no 4º lugar em Valência – 1ª Corrida

valencia-salida-carrera-1-gt

Foi uma boa estreia para Álvaro Parente, aos comandos de um Ferrari 930 GT2 da Aurora Racing Team,  na primeira vez que competiu na categoria de GT’s, estreou-se com um 4º lugar na primeira corrida.  Nada mau tendo em conta que foi estreia absoluta de Álvaro Parente nos GT’s.

A corrida foi ganha por dois portugueses Ricardo Bravo e Lourenço Da Veiga num Ferrari 930 GT2.

Tabela dos cinco primeiros:

  1. – Ricardo Bravo – Lourenço da Veiga              Ferrari 930 GT2       40.05.483
  2. – Miguel Angel de Castro – Miguel Amaral         Porsche 997RSR       a 15.076
  3. – Peter Sundberg – Juan Manuel López            Ferrari 930 GT2       a 15.435
  4. – Isaac Tutumlu – Alvaro Parente                   Ferrari 930 GT2       a 20.370
  5. – Josep Mayola – Marc Carol                         Ferrari 930 GT2       a 21.571



A história do capacete

Este espaço continua a crescer. E é com grande satisfação que anuncio que temos mais uma página no blog para tornar os fãs e apoiantes do Álvaro ainda mais interessados e conhecedores da sua história e das suas raízes.

Após alguns meses de trabalho e pesquisa por factos e fotos, a história das cores do capacete do Álvaro é finalmente revelada… e todo este trabalho – TODO – foi feito por um homem que será muito mais fã do Álvaro do que qualquer um de nós. Obrigado, José, muito obrigado!

Portanto, aqui fica mais um pedaço de história, que espero um dia conseguir complementar com a evolução do capacete do Varinho.

Capacete

Álvaro Parente aceita convite do Aurora Racing Team

parente

Álvaro Parente irá participar na primeira ronda do Campeonato de España de GT, depois do Aurora Racing Team o ter convidado para pilotar um dos seus Ferrari 430 GT no fim-de-semana Valência.

O jovem piloto do Porto não pára e, após ter disputado a três últimas rondas da GP2 Asia a convite da My Qi-Meritus.Mahara, dirige-se no próximo fim-de-semana para Espanha onde tripulará pela primeira vez na sua carreira um GT, o que demonstra a quão elevada é a sua cotação no panorama internacional

A equipa do Aurora Group irá participar este ano no Campeonato de España de GT e tinha ainda um lugar vago num dos seus Ferrari 430 GT. Para fechar a dupla de pilotos nada melhor que convidar alguém da craveira de Álvaro Parente para colocar ao lado de Isaac Tutumlu, que fará equipa com o português.

Para Álvaro Parente esta será uma experiência única que antecipará a sua estreia no Campeonato de GP2 de 2009, que acontecerá uma semana depois em Barcelona. O desconhecimento do carro de Maranello impede-o de traçar um objectivo para este fim-de-semana, mas o portuense assegura que dará o seu máximo, como é seu apanágio. “É uma experiência nova e que me agradará bastante, dado que é sempre interessante pilotar carros diferentes. Fiquei bastante satisfeito com o convite que me foi endereçado pelo Aurora Racing Team e garanto que darei o meu melhor para justificar a confiança que foi depositada em mim.”, afirmou o jovem português.

O valor do jovem de vinte e quatro anos é reconhecido por Marcel Sanders, o dono da formação sediada no Autódromo Internacional do Algarve, que admite que o representante português na GP2 será uma mais-valia para a sua equipa. “Estamos muito orgulhosos em ter o Álvaro a correr connosco, ele é um excelente piloto que ajudará bastante o Aurora Racing Team na sua estreia no automobilismo. Para além disso, é um piloto com grande visibilidade mediática, o que é bom para nós. Estamos certos de que ele dará o seu melhor ao longo de todo o fim-de-semana, cabendo-nos a nós oferecer-lhe um carro competitivo”, salientou o homem forte do Aurora Group.

Fernando Moreira, o chefe de equipa do Aurora Racing Team, mostra-se entusiasmado por ter o piloto português na formação que dirige, admitindo que será um forte trunfo durante o fim-de-semana. “O Álvaro Parente é um piloto que se encaixa perfeitamente nos valores do Aurora Group e foi com naturalidade que decidimos convidá-lo para defender as cores da nossa equipa na ronda de Valência. Com o Isaac Tutumlu terá a possibilidade de lutar pelas posições cimeiras, assim como o Ferrari pilotado pelo Peter Sundberg e pelo Juan Manuel Lopez, o que é muito importante para nós. Gostaria de agradecer ao Álvaro o facto de ter aceitado o convite do Aurora Racing Team, dado que sabemos que ele tem uma agenda bastante preenchida”, concluiu o homem que lidera no terreno a equipa do Aurora Group.